Alesc estuda aquisição de imóvel para concentrar setores administrativos

Publicidade

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) estuda a possibilidade de adquirir um imóvel para concentrar todos os setores administrativos da Casa, atualmente espalhados por quatro endereços diferentes na região central de Florianópolis, todos alugados.

Além do custo com a locação dos espaços, a Alesc ainda arca com impostos municipais, estacionamentos, segurança, limpeza, manutenção e outros serviços para manutenção dos locais de trabalho.

Publicidade

De março de 2006 até dezembro de 2017, a locação destes imóveis terá custado ao Poder Legislativo mais de R$ 11 milhões. Os contratos de locação atuais custarão, em 12 meses, cerca de R$ 1,9 milhão.

O objetivo da medida em estudo, além de economizar recursos e incorporar o imóvel ao patrimônio definitivo da Alesc, é uma estratégia de gestão em busca de maior eficiência e racionalização dos custos, além de melhores condições de trabalho para os servidores. Recentemente, um dos prédios alugados pela Alesc precisou ser interditado depois de apresentar problemas estruturais, por exemplo (foto).

Recentemente, a Alesc tornou público o interesse na aquisição de imóvel. O aviso de interesse foi publicado no Diário Oficial n° 20.622 e traz as especificações do imóvel procurado. Nesse prazo, três propostas foram apresentadas. A fim de buscar o maior número possível de possibilidades, a direção da Casa decidiu prorrogar por mais 10 dias a chamada pública para apresentação de propostas. Vale destacar que todas as propostas passarão por avaliação da Caixa Econômica Federal, que vai definir o preço a ser pago numa eventual compra.

O imóvel a ser adquirido poderá ser pago com a economia anual gerada pela medida. No aviso de interesse publicado no Diário Oficial a Assembleia Legislativa especificou como características principais do imóvel procurado uma área construída de no mínimo 13.000 m² e estacionamento com pelo menos 120 vagas.

O imóvel deve estar livre, desembaraçado e sem qualquer tipo de ônus ou gravame, com edificação devidamente concluída. A área de interesse foi delimitada em uma raio de 800 metros entre a Rua Dr. Jorge Luz Fontes (endereço do Palácio Barriga Verde) em direção às avenidas Hercílio Luz, Mauro Ramos ou Centro da cidade.

Os envelopes contendo a documentação e informações mínimas sobre os imóveis a serem avaliados devem ser entregues na Diretoria Administrativa da Alesc até o dia 16 de outubro.

Publicidade