Publicidade

A elaboração de um Plano de Gestão Pública Ambiental com o objetivo de sistematizar diretrizes e metas para a gestão pública foi discutido em reunião entre o prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger (PSD), o presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), Alexandre Waltrick, e grupo de professores da Universidade do Vale do Itajaí (Univali).

Eles definiram, na quinta-feira (17), ações que nortearão a elaboração do projeto, que consiste no planejamento, gestão e acompanhamento por meio de fiscalização e ações que envolvam os aspectos ambientais no município, desde a conservação e preservação dos ecossistemas, até o combate a irregularidades. A construção do plano por meio de Convênio de Cooperação Institucional garante que o mesmo se torne uma ferramenta para os municípios e seja usado sucessivamente pelas administrações municipais.

Publicidade

“Biguaçu foi o município escolhido para ser o piloto nesse plano e isso nos deixa felizes. Temos um ecossistema e uma biodiversidade muito bonita e que precisa ser preservada e também nos preocupamos com o desenvolvimento de forma sustentável, proporcionando melhor qualidade de vida para nossos cidadãos, para as atuais e futuras gerações”, comentou o prefeito Ramon.

Foto: Paulo Rodrigo Ferreira – Dicom PMB

“Além de estabelecer as normas e ações que contemplem as questões ambientais o plano também se volta às esferas sociais e econômicas e sua construção tem foco e interesse no bem-estar e qualidade de vida das pessoas”, destacou a professora de Administração da Univali, Vanderleia Martins Lohn.

O desenvolvimento e elaboração do plano vai de encontro aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em setembro de 2015 e que é composta por 17 objetivos que preveem ações e metas para as áreas econômicas, sociais e ambientais.

Também participaram da reunião o professor e coordenador do Curso de Direito, Fabiano Pires Castagna e o professor do Curso de Direito, Rafael Burlani.

Publicidade