O deputado Fernando Coruja (PMDB) assumiu uma cadeira efetiva na Assembleia Legislativa, na quinta-feira (9), na vaga deixada pelo ex-deputado José Nei Ascari, agora conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Coruja atuava como suplente desde o início da legislatura. A saída de Ascari possibilitou a ascensão do segundo suplente da coligação PMDB-PSD-DEM-PRB, Roberto Salum (PRB), também empossado durante a sessão ordinária, em ato lido pelo presidente da Casa, deputado Silvio Dreveck (PP).

Salum ocupa a vaga do deputado Moacir Sopelsa (PMDB), que comanda a Secretaria de Estado da Agricultura. Em 2016, Salum assumiu como suplente pelo período de 60 dias, e agora pretende desarquivar diversos projetos apresentados naquele período que não prosperaram nas comissões. Em pronunciamento na tribuna, ele apresentou-se como o deputado que fará a diferença no Parlamento catarinense, enfatizou que “será um deputado combativo em defesa do Parlamento” e incentivou o presidente Silvio Dreveck a prosseguir com o processo de compra de um imóvel para alocar as estruturas administrativas do Legislativo, hoje dispersas em prédios alugados, porque trata-se de uma medida que trará economia à Alesc.

Salum afirmou ainda que será aliado do governador Raimundo Colombo, dentro da lei, e que defenderá os companheiros da Polícia Civil, categoria da qual é oriundo, para que tenham evolução na carreira e possam se aposentar.

O novo deputado foi cumprimentado pelos colegas Mauricio Eskudlark (PR) e Milton Hobus (PSD). Hobus afirmou que “Salum faz bem ao Parlamento porque demonstra toda a pluralidade que o Parlamento deve ter para bem representar a população de Santa Catarina”.

Publicidade