A construtora Conpesa começou as obras de fresagem e recuperação do pavimento da SC-407, no trecho de 15 quilômetros que liga os municípios de Biguaçu e Antônio Carlos. Nesta segunda-feira (30), os trabalhos são realizados na altura do trevo de acesso ao Hospital Regional de Biguaçu. Os maquinários vão retirando asfalto velho e colocando outro novo.

Máquinas trabalham na SC-407 nesta segunda-feira (Foto: Biguá News)

A ordem de serviço fora assinada pelo governador Raimundo Colombo (PSD) lá em novembro de 2016, e a autorização do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) para que a empreiteira iniciasse a obra ocorreu na primeira semana de julho de 2017, após manifesto popular que trancou a rodovia estadual.

O valor contratado foi de R$ 6.945 milhões. O Governo do Estado reservou, na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017, o montante de R$ 5 milhões para a obra. Serão executados serviços de restauração da base do asfalto, drenagem e nova pavimentação, além das sinalizações vertical e horizontal. A empresa terá até 360 dias para executar o serviço.

Leia também: Deinfra diz que garantiu dinheiro para começo, meio e fim da obra

Reforma é cobrança antiga

A revitalização da rodovia estadual é cobrança constante da população. O trecho de 15 quilômetros possui tráfego de veículos pesados. A pista – que foi pavimentada no começo da década de 1980 –  nunca recebeu uma restauração e nos últimos anos está apresentando buracos, visto que a capacidade do asfalto já não suporta o tráfego de caminhões. O Deinfra chegou a fazer trabalhos paliativos de “tapa-buracos”, como ocorreu no final de 2015, e novamente em junho de 2017, após forte pressão popular da sociedade civil organizada. Contudo, isso não resolve a precariedade da estrada.