A Polícia Civil, através da Divisão de Defraudações (DD) – vinculada a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) – prendeu em flagrante dois homens de 37 e 40 anos, na tarde de ontem (18), pelos crimes de associação criminosa e furto mediante fraude, em Itajaí. Com ambos foram localizados R$ 700 mil que eles haviam acabado de sacar em uma agência.

Foto: Polícia Civil

Os conduzidos, um corretor de imóveis e o outro empresário na cidade de Piçarras, integram grupo criminoso especializado em fraudes contra instituições bancárias.

Publicidade

De acordo com a Polícia, a quadrilha agia da seguinte forma: hackers acessam remotamente os computadores de uma instituição bancária, simulando validação do acesso. Assim, violam os mecanismos de segurança dos bancos, propiciando a obtenção de informações e transações sigilosas.

“Com isso os criminosos trocavam dados de depósitos judiciais e de seus beneficiários, obtendo assim os valores indevidos. A investigação aponta que foram efetuados fraudes em resgates de depósitos judiciais atingindo o montante de R$ 13 milhões”, explica o delegado Raphael Werling.

Segundo Werling, um dos falsos beneficiários obteve a vantagem indevida no valor de R$ 1,4 milhão, valor este depositado em sua conta bancária.

“Os criminosos estavam sendo monitorados, sendo que nesta tarde foram à agência bancária para sacar parte deste valor, R$ 700 mil, momento em que foram abordados. No momento da abordagem, R$ 600 mil, estavam acondicionados em uma mala e R$ 100 mil estavam escondidos na cintura de um dos conduzidos”, afirma o delegado.

Os dois foram encaminhados para a sede da DEIC em Florianópolis, onde houve os registros dos flagrantes, e deverão posteriormente serem enviados a uma unidade prisional.

Publicidade