Publicidade

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), em mais uma ação da Operação Terra Prometida cumpriu na manhã desta terça-feira (8/8) três mandados de busca e apreensão. A operação é desenvolvida em apoio à investigação 2ª Promotoria de Justiça de Camboriú, que apura corrupção para aprovação de alterações no plano diretor para beneficiar loteadores no Município de Camboriú.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em uma residência e em dois endereços de uma empresa na cidade vizinha de Balneário Camboriú. Estão sendo apurados crimes de concussão, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, dentre outros, e investigadas as condutas de aproximadamente 60 pessoas.

Publicidade

A operação Terra Prometida é resultado de uma investigação iniciada no ano de 2015 com base em notícia-crime recebida pelo GAECO de Itajaí, cujo conteúdo indicava que vereadores do Município de Camboriú receberiam vantagens indevidas para promoverem alterações no plano diretor municipal que beneficiassem, sobretudo, empresários ligados ao ramo de loteamentos imobiliários.

A operação foi deflagrada no dia 22 de junho, quando foram cumpridos sete mandados de prisão e 25 mandados de busca e apreensão em residências, escritórios particulares e órgãos públicos, nos Municípios de Camboriú, Balneário Camboriú, Bombinhas, Ilhota, Itapema e Tijucas.

O nome Terra Prometida foi escolhido em razão de que parte dos pagamentos de propina oferecidos e pagos aos servidores públicos investigados era realizado por meio da entrega de lotes até então pertencentes às empresas beneficiadas pelo esquema criminoso.

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público, Polícias Civil, Militar, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda, todos de Santa Catarina.

Publicidade