Justiça manda prender homem que matou esposa a facadas

Publicidade

O juiz da Vara Criminal da Comarca de Biguaçu, Yannick Caubet , expediu mandado de prisão nesta sexta-feira,  em desfavor de Isac da Costa, de 32 anos,  que confessou ter assassinado a esposa Viviane Monteiro, 35, a facadas, no último domingo.

Biguá News apurou que o delegado Cristiano Sousa cumpriu a ordem judicial no início da noite de hoje, na casa da mãe de Isac, no Morro da Bina, onde ele estava. O preso será  conduzido à Central de Plantão Policial de São José para os procedimentos cabíveis.

Publicidade

O fato de o delegado não ter feito a prisão dele na segunda-feira  (7), quando Isac se apresentou na delegacia, gerou muitas críticas nas redes sociais.  Contudo,  Sousa pediu a preventiva durante a semana, que foi aceita pela Justiça  nesta sexta.

Foto: Polícia Civil

Por conta das fortes críticas recebidas nos últimos dias, o delegado Cristiano emitiu nota agora há pouco ressaltando que atuou dentro da legislação vigente.

Agindo com profissionalismo e desconsiderando a críticas desarrozoadas da qual foi alvo, o Delegado de Polícia Civil Cristiano Sousa e sua equipe, obedecendo as formalidades legais, cumpriram no final da tarde de hoje, mandado de prisão preventiva em desfavor de Isac da Costa, autor do homicídio de sua convivente Viviane Monteiro, ocorrido no dia 06 de agosto de 2017“, diz a nota enviada ao Biguá News e a outros veículos de comunicação.

O crime

O homicídio ocorreu na manhã de domingo (6). A mulher foi morta a facadas na frente das duas filhas da vítima, detalhe confirmado em depoimento do suspeito à polícia. O local do homicídio foi a residência do casal, no bairro Bom Viver.

Investigação

De acordo com o delegado Cristiano, o casal esteve em uma festa na madrugada daquele dia, e ambos ingeriram bebida alcoólica em excesso. Houve desentendimento pela manhã e, em seguida, o crime. “A arma que ele [suspeito] descreveu tem as mesmas características da que foi apreendida”, disse o delegado, na ocasião.

Como não houve flagrante e o suspeito se apresentou, a polícia não solicitou a prisão preventiva naquela segunda-feira.

Publicidade