Publicidade

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Concórdia, apresentou denúncia contra Antonio Lugarini pelo crime de tentativa de homicídio de seu enteado, Adriano de Camargo.

Na denúncia, o Promotor de Justiça Fabrício Pinto Weiblen relata que, no dia 2 de agosto, a mãe da vítima, companheira de Antonio, começou a sentir-se mal. Como Antonio nada fez para ajudá-la, foi questionado pelo enteado, que em seguida foi à cozinha para pegar água com açúcar para a mãe.

Publicidade

Nesse momento, foi surpreendido pelo padrasto, que passou a agredi-lo com uma barra de ferro. A agressão causou traumatismo crânio encefálico grave, escoriações e paralisia dos membros inferiores e superiores esquerdos. Em função da gravidade dos ferimentos, Adriano permaneceu 15 dias na UTI e até hoje está hospitalizado.

Para o Ministério Público o crime foi duplamente qualificado, uma vez que foi praticado por motivo fútil e com reduzidas possibilidades de defesa.

O Juízo da Vara Criminal da Comarca de Concórdia ainda não se manifestou sobre o recebimento da denúncia, ajuizada na última segunda-feira (28/8). Somente após o recebimento o denunciado será considerado réu em ação penal. O acusado encontra-se preso preventivamente pelo crime.

Publicidade