O Museu Etnográfico Casa dos Açores, que a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) administra em Biguaçu, está pronto para a temporada de verão, quando recebe um maior volume de visitantes. Para isso, abre, nesta quinta-feira, dia 7 de dezembro, às 17h, a nova exposição de longa duração do acervo, além de outra de curta duração – tudo em um espaço que passou por obras de restauração para receber ainda melhor o público.

Desde o fim de setembro, o Museu, que está localizado em um edifício do século XIX, vem passando pela restauração das esquadrias de madeira que estavam danificadas e teve a limpeza e repintura de toda sua fachada.

Publicidade

Para marcar o término das intervenções e, também, o início das comemorações pelos 270 anos da chegada dos colonizadores açorianos a Santa Catarina, será aberta a exposição com as peças doadas pelo Grupo Arcos Pró-Resgate da Memória Histórica, Artística e Cultural de Biguaçu. No acervo, que agora faz parte do Museu permanentemente, estão trajes típicos, instrumentos musicais, cestaria, cerâmica, rendas e jogos infantis que remetem à tradição dos colonizadores açorianos no litoral catarinense. Na mesma data, será aberta a mostra temporária que conta a história do Arcos por meio de documentos, fotos e prêmios recebidos pelo grupo.

Mostra permanente terá peças doadas pelo Grupo Arcos, de Biguaçu (Foto: Márcio Henrique Martins/FCC)

Sobre o acervo

Em agosto de 2017, o Grupo Arcos Pró-Resgate da Memória Histórica, Artística e Cultural de Biguaçu doou seu acervo composto por trajes folclóricos originais das Ilhas dos Açores e Litoral catarinense, artesanato de referência cultural, instrumentos musicais, documentos, material bibliográfico, fotografias e audiovisual para o acervo permanente do Museu Etnográfico Casa dos Açores. A coleção foi criada no início dos anos 1990, a partir da aquisição do próprio grupo e doações voluntárias da comunidade e também do Governo dos Açores em reconhecimento ao trabalho do grupo catarinense.

São pelo menos 40 trajes originais, vindos do Arquipélago dos Açores (das ilhas de São Miguel, Tercrira, Pico, Fayal, Santa Maria e São Jorge) e de residentes da região litorânea de Santa Catarina, entre peças típicas folclóricas, vestuários de camponeses, de trabalho, de festas e sociais de época. Há também utensílios de trabalho do século 19, como os tipitis (prensas ou espremedores de palha) e roca de fiar, carro-de-boi, e instrumentos de festas e musicais – pau-de-fita e violas de dois corações e da terra.

Sobre o Museu

A Casa dos Açores, construída no século XIX, abriga o Museu Etnográfico, no município de Biguaçu. Distante cerca de 20 quilômetros do centro de Florianópolis, é um dos mais esplêndidos registros do apogeu da colônia açoriana-madeirense da localidade de São Miguel. A Casa dos Açores é administrada pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC). O imóvel  foi adquirido pelo Governo do Estado de Santa Catarina em 1978, e passou por restauração para se transformar em museu, inaugurado no dia 4 de março de 1979.

O museu forma, junto com a Igreja de São Miguel Arcanjo, a chácara e os arcos do antigo aqueduto, um belo conjunto arquitetônico. Conta com acervo de móveis, roupas e outras peças que visam à preservação e ao estudo da cultura açoriana. O espaço serve também para divulgar obras de autores catarinenses e exposições, além de contar com a comercialização de artesanato local.

Serviço:

O quê: Abertura da nova exposição do acervo permanente do Museu Etnográfico

Quando: 07/12/2017, às 17h

Onde: Museu Etnográfico Casa dos Açores

BR-101, km 189 – Balneário São Miguel – Biguaçu (SC)

Entrada gratuita

Mais informações: (48) 3665-6195

 

Publicidade