Publicidade

Com investimentos de R$ 6,8 milhões, o Prêmio Catarinense de Cinema 2017 está programado para abrir inscrições no fim de julho. A nova edição do edital foi anunciada pelo presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, durante a abertura do 21° Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM). Os recursos virão do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e FCC e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) da Agência Nacional do Cinema (Ancine), órgão vinculado ao Ministério da Cultura.

O anúncio da premiação foi recibo com entusiasmo pela plateia que lotou o Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), espaço que recebe o FAM até o domingo, 25. Conforme o presidente da FCC, a minuta do edital do Prêmio está em fase de conclusão pela Comissão de Organização e Acompanhamento (COA), que já definiu os valores para as categorias, dependendo agora dos trâmites legais junto ao Governo do Estado e da celebração do convênio com a Ancine, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro (Prodav). O edital irá financiar projetos audiovisuais como produção de longa-metragem de ficção, telefilme documentário, obra seriada e curtas-metragens.

Publicidade

“Juntamente com a Ancine, acreditamos que teremos o maior valor já pago na história do Prêmio Catarinense de Cinema. O avanço que está acontecendo depende do esforço de cada um de nós. O FAM também é um exemplo disso, pela dimensão que deu ao nosso cinema nessas 21 edições, projetando Florianópolis não só como a capital turística do Mercosul, mas como a capital do cinema e do audiovisual da América do Sul”, disse Rodolfo Joaquim Pinto da Luz, que também destacou o sucesso do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017, que no dia 26 de junho encerra suas inscrições por meio do site www.fcc.sc.gov.br/editalelisabeteanderle. São R$ 5,6 milhões para projetos culturais e artísticos dividido sem 11 premiações.

Sobre o FAM

Considerada uma das principais janelas para a exibição e para o debate da produção audiovisual na América do Sul, o FAM acontece até o dia 25 de junho, em Florianópolis, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC. Além da apresentação de dezenas de filmes gratuitamente em suas diversas mostras (veja a programação completa no site do FAM), também serão discutidas ações direcionadas para etapas do desenvolvimento profissional, evolução do produto fílmico e a própria função formadora do festival, tanto para público em geral, de forma contínua, quanto para crianças – por meio da Mostra Infantojuvenil – e estudantes de cinema, com o 1º Rally Universitário Floripa.

A programação traz ainda atividades de aperfeiçoamento técnico e criativo, com palestras e oficinas. Grandes empresas parceiras da produção cinematográfica estarão presentes preparando, inclusive, as próximas produções, com a aproximação dos países Mercosul no Encontro de Coprodução.

O FAM registrou recorde de inscritos em 2017. Foram 710 filmes, número 30% superior ao ano anterior, dos quais foram selecionados 45 filmes de 10 países – Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Espanha, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai – para as cinco mostras competitivas, uma a mais que 2016. Os filmes concorrem a mais de R$ 100 mil em prêmios dos apoiadores – O2Pós, Mistika, LinkDigital, Adobe, Cinecolor, Cia Rio, Naymar e Água Santa Rita -, além da disputa do Prêmio Aquisição Canal Brasil no valor de R$ 15 mil.

A realização do 21º Florianópolis Audiovisual Mercosul conta com o patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Fundação Catarinense de Culturas (FCC), Funcultural, Petrobras e do Governo Federal, com apoio da Secretaria de Cultura e Arte da Universidade Federal de Santa Catarina e realização da Associação Cultural Panvision.

Publicidade