Publicidade

Profissionais das áreas de meteorologia e Tecnologia da Informação da Epagri estão recebendo treinamento para operação do radar móvel que ficará sediado na cidade de Araranguá. O equipamento, adquirido pela Secretaria de Estado da Defesa Civil, vai apoiar a previsão de curto prazo para chuva, granizo e tempestades.

O treinamento – que envolve também profissionais da Defesa Civil, estudantes do curso técnico em meteorologia do IFSC e graduandos em meteorologia da UFSC – é ministrado por profissionais da Enterprise Eletronic Corporation (EEC), empresa fornecedora do equipamento. Nessa primeira etapa, que começou dia 21 e segue até 25 de agosto, as atividades estão acontecendo em sala de aula, na sede da Epagri, em Florianópolis.

Publicidade

A capacitação segue nas próximas quatro semanas, com a operação assistida. Nestes dias, profissionais da EEC permanecerão em Florianópolis apoiando as equipes da Epagri e da Defesa Civil, tanto nas unidades de recepção das imagens como no deslocamento do equipamento.

O radar móvel terá base no Morro dos Conventos, em Araranguá, junto ao farol da Marinha que funciona no local. Em casos de previsão de eventos meteorológicos mais extremos ou da ocorrência deles, o radar poderá ser deslocado para outras regiões do Estado, descreve Frederico de Moraes Rudorff, gerente de monitoramento e alerta da Defesa Civil.

Erikson de Oliveira, meteorologista da Epagri, conta que a operação desse radar é similar aos dois já instalados no Estado, em Lontras e Chapecó. Ele diz que, com o início da operação do radar móvel, Santa Catarina terá 100% de seu território coberto por estas imagens.

De acordo com o meteorologista, radares são eficientes para fazer previsões com até três horas de antecedência para chuva, granizo, temporais e ventos associados a esses temporais. Podem também auxiliar eventualmente na previsão da formação de tornados, mas, como esse sistema meteorológico se forma e desloca muito rapidamente, a previsão pode acontecer apenas minutos antes da ocorrência do fato. “Ainda não existe no mundo tecnologia para prever tornados com maior antecedência e precisão”, esclarece o pesquisador da Epagri.

O radar móvel de Araranguá cobre uma região num raio de 100km a partir do ponto onde estiver operando. Além de operar na previsão do tempo ele poderá auxiliar pesquisas, desde que seu uso para esse fim seja previamente autorizado pela Defesa Civil do Estado.

Publicidade