Proposta de transporte público metropolitano é apresentada em São José

Publicidade

A proposta da Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano foi apresentada no Centro Multiuso de São José, nesta quinta-feira, 31. Elaborada pela Superintendência de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis (Suderf) em parceria com o Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC, prevê novos serviços aos usuários de ônibus.

Pesquisas do Observatório da Mobilidade mostram que o sistema de transporte público tem em média 84 mil passageiros por dia em São José, mas que apenas 14% das viagens são de linhas municipais, ou seja, parte desses deslocamentos dentro da cidade, em torno de 20%, é feita com ônibus intermunicipal. Com a reestruturação do sistema, haverá mais horários de ônibus e novas linhas, como itinerários até Kobrasol e Campinas, segunda área na região metropolitana que mais atrai pessoas.

Publicidade

“É um projeto melhor do que aquele que São José pensou em licitar. Vamos deixar no site da prefeitura por 30 dias para que as pessoas possam participar”, afirmou a secretária municipal de São José de Segurança, Defesa Social e Trânsito, Andrea Pacheco.

A proposta da Suderf prevê ainda investimentos em infraestrutura com faixas exclusivas de ônibus, sistema de fiscalização eletrônica e construção de terminais de integração. Em São José, estão projetados dois terminais, um em Barreiros e outro próximo ao trevo de Forquilhinhas. Essas obras devem ser custeadas pelo Governo do Estado por meio de parceria público privada para que não haja impacto na tarifa.

“Esse projeto foi discutido com os técnicos das prefeituras e todas as possibilidades estão contempladas no plano. Hoje 70% das pessoas que utilizam o transporte público querem ir a Florianópolis, mas estamos buscando desconcentrar a capital, criar novos empregos aqui no continente”, explicou o superintendente de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, Cassio Taniguchi.

Taniguchi alertou que a Via Expressa é o principal gargalo da região metropolitana. O projeto do DNIT prevê a duplicação da rodovia com implantação de uma pista exclusiva para ônibus.

A proposta da Rede Integrada de Transporte Coletivo Metropolitano foi apresentada nos municípios de São Pedro de Alcântara, Antônio Carlos, Santo Amaro da Imperatriz, Biguaçu e Águas Mornas. As contribuições dessas audiências serão analisadas pelas equipes técnicas da Suderf e do Observatório da Mobilidade Urbana da UFSC. Até meados de setembro pretende-se realizar apresentações em Palhoça e Governador Celso Ramos.

Publicidade