O presidente da Associação Empresarial e Cultural de Biguaçu (Acibig) para o biênio 2019/2020 será o empresário Robson Rodrigo de Carvalho, de 44 anos, que voltará a comandar a entidade (ele já presidiu entre 1997 e 1999 e nos anos de 2010 e 2011). A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) também terá o retorno de um ex-presidente, Marco Aurélio Dias, o “Marquinho”, de 46 anos, que já esteve à frente da CDL de Biguaçu por dois biênios – 2010/2011 e 2012/2013. Ambos concorreram com chapa única. Marquinho foi eleito por aclamação, como prevê o regulamento quando há apenas um candidato. Na eleição da Acibig, 19 associados votaram. A posse será no dia 15 de janeiro de 2018, data em que também haverá inauguração do novo auditório da Acibig/CDL.

Robson disse, em entrevista ao Biguá News, que no planejamento para o próximo biênio está o fortalecimento da associação. “Pretendemos realizar campanhas em datas comemorativas como forma de incentivo para o comércio local, atuar na captação de empresas para nosso município, pois novos empreendimentos geram emprego e renda, entre outras ações”, comenta.

Carvalho, que nos últimos anos foi vice-presidente regional da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), avalia que o atual momento econômico em âmbito nacional permite ao empresariado enxergar dias melhores a partir de 2018. “O atual cenário mostra que o pior já passou. Tivemos momentos delicados na economia nos últimos tempos e isso foi muito ruim para todos. No entanto, no ano que vem já podemos almejar uma nova fase nas esferas municipal, estadual e nacional”, conjecturou.

Marquinho também analisa que os atuais números da macroeconomia permitem visualizar uma leve guinada para o alto. “Esperamos essa retomada na área econômica do país, que o país mude, para que possamos viver novos tempos. E sobre os projetos para a CDL de Biguaçu, pretendemos fazer captação de novos associados e mostrar aos comerciantes o quanto é importante ter a parceria com a Acibig/CDL. Mostrar que as entidades se articulam em prol não só dos associados, mas a favor do empresariado em geral, como, por exemplo, na luta contra aumentos de impostos. Um exemplo disso é que, por atuação da Acibig/CDL, Biguaçu tem valor de IPTU considerado baixo em relação aos municípios vizinhos”, comentou.

Publicidade