Maior produtor brasileiro de maçã, Santa Catarina sofre com eventos climáticos que comprometem as safras, principalmente o granizo. A cobertura dos pomares minimiza essas perdas e protege as plantas para as safras seguintes. Para incentivar os fruticultores colocarem telas antigranizo, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca criou o Programa de Subvenção para Cobertura de Pomares de Maçã, Frutas de Caroço e Uva.

O granizo é o principal flagelo dos fruticultores catarinenses e a cobertura de pomares é uma forma eficiente de proteger a produção e que pode dispensar até mesmo o uso de seguro agrícola. Com o Programa de Cobertura de Pomares, a Secretaria da Agricultura paga os juros dos financiamentos contraídos para instalação das telas. Os produtores podem contrair financiamentos de até R$ 120 mil e o limite para a subvenção é de juros até 2,5% ao ano.

O secretário da Agricultura Moacir Sopelsa explica que o Programa atende uma demanda dos produtores e garante a proteção duradoura dos pomares. “A cobertura protege os pomares durante até 18 anos e não apenas uma safra. É uma tranquilidade para os fruticultores, que por muitas safras amargaram prejuízos devido ao granizo”, afirma.

Lembrando que o Programa atende também produtores de uva e de frutas de caroço. Os fruticultores interessados em saber mais sobre o Programa podem procurar a Epagri do seu município.

Maçã

Santa Catarina é o maior produtor nacional de maçã e encerrou a última safra com crescimento na produção. Foram colhidas 591,2 mil toneladas da fruta em 16.423 hectares plantados.

A produção catarinense está concentrada em municípios como São Joaquim, Fraiburgo, Bom Jardim da Serra e Bom Retiro. A cadeia produtiva conta com três mil fruticultores e o Valor Bruto da Produção Agropecuária de maçã chegou a R$ 551,2 milhões em 2016.

Publicidade