Publicidade

O secretário de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina, Rodrigo Moratelli, analisou, na quinta-feira (20), em reunião com o vice-prefeito de Biguaçu, Vilson Norberto Alves (PP), e o superintendente da Defesa Civil, Laudemir Clóvis Pastorello (Chimia), o projeto de Fixação da Barra do Rio Biguaçu – que tramita em Brasília.

O encontro foi no gabinete do prefeito (Foto: Paulo Rodrigo Ferreira – DICOM PMB)

A construção de molhes na foz do rio prevenirá danos causados com as marés elevadas, principalmente em dias de chuvas e beneficiará também a comunidade de pescadores. Para a execução da obra são necessários cerca de R$ 30 milhões. Ainda não há prazo definido para que os recursos sejam liberados pelo governo federal.

Publicidade

O secretário de Estado analisou o projeto e orientou a coordenação municipal da Defesa Civil acerca da atualização de orçamento e elaboração de projetos estruturais que serão necessários para que a obra seja executada. “Vamos apoiar o município de Biguaçu solicitando agilidade na aprovação e liberação dos recursos na capital federal e acompanhar a execução desta que será mais uma importante obra para a cidade”, comentou Moratelli ao receber do vice-prefeito cópia do ofício protocolado no Ministério das Cidades.

Ramon pede a ministro R$ 30 milhões para os molhes do rio Biguaçu

Para o superintendente Laudemir, “a execução dos molhes é de grande importância pois reduzirá praticamente a zero o risco de alagamentos, principalmente para quem mora nas partes mais baixas da cidade e às margens do rio”.

Prefeitura pede licença ambiental prévia para fixar os molhes do rio Biguaçu

Macrodrenagem

 

Eles também conversaram sobre a primeira etapa da macrodrenagem e dos benefícios que a obra trouxe ao município, minimizando o risco de enchentes. “Com recursos do governo federal vamos iniciar a segunda etapa da macrodrenagem urbana, construindo galerias nos bairros Bom Viver, Rio Caveiras e Vendaval, e com isso permitir melhor escoamento das águas em períodos de chuva”, destacou Vilson.

 

Participaram da reunião a superintendente da Fundação Municipal de Meio Ambiente de Biguaçu (Famabi), Andrea Felipe, a engenheira florestal Sofia Hartmann e a consultora de engenharia Salete Li.

Publicidade