Publicidade

A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) divulgou nesta sexta-feira, 30, o relatório mensal de balneabilidade. De acordo com o documento, 66,4% dos 214 pontos analisados estão próprios para banho. As coletas e análises foram feitas de 26 e 30 de junho e os dados estão disponíveis no www.fatma.sc.gov.br ou no aplicativo Praias SC, habilitado para Android.

Em Florianópolis, dos 75 pontos avaliados, 48 (64%) estão próprios para banho. No restante do Litoral, 94 locais (67,6%) estão liberados para os banhistas. “Em relação ao relatório mensal anterior, dois pontos passaram a ser impróprios e nove tornaram-se próprios”, explica o técnico de Laboratório da Fatma, Marlon Daniel da Silva.

Publicidade

O monitoramento mensal das praias catarinenses será feito até meados de novembro, com exceção de Balneário Camboriú que por medida judicial continua sendo semanal. Os relatórios de todo o Litoral catarinense são divulgados nas últimas sextas-feiras de cada mês. “A balneabilidade é um serviço de saúde pública para moradores e turistas de Santa Catarina. O programa é feito pela Fatma com responsabilidade e transparência há 40 anos”, afirma o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick Rates.

Como é feito

Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, a Fatma analisa a presença da bactéria Escherichia Coli, ecnontrada em fezes de animais e humanos. São necessárias cinco coletas consecutivas para se obter o resultado. Quando em 80% das análises a quantidade da bactéria é inferior a 800 por 100 mililitros, o ponto é considerado próprio. O programa da Fatma é um dos mais completos do Brasil e executado há 40 anos.

Os pontos analisados são nos municípios de Araranguá, Bal. Arroio do Silva, Bal. Gaivota, Bal. Camboriú, Bal. Da Barra do Sul, Bal. Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Gov. Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

Publicidade