Angeloni recusa a oferta inicial por Luca

Publicidade

Globo Esporte – Diego Ribeiro e João Lucas Cardoso / São Paulo e Criciúma

Destaque do Corinthians na reta final do Campeonato Brasileiro de 2015, na campanha que culminou com o título da competição nacional, Lucca pode ser do Timão em definitivo. O clube iniciou as tratativas para concretizar o acerto e adquirir o jogador que foi emprestado pelo Criciúma até o fim do Paulistão de 2016. O proprietário de maior parte dos direitos do jogador, o ex-presidente do Tigre e empresário Antenor Angeloni, recebeu a primeira proposta. Mas a oferta inicial, feita no começo desta semana, foi recusada.

Continua após a publicidade

Este era o prazo, conforme contrato de empréstimo, para que o Timão exercesse a opção de compra por valor inferior ao que prevê o fim do acordo com o Criciúma. Depois dele, o montante para a aquisição do atleta é maior, e a prioridade do Corinthians termina em 30 de maio de 2016 (término do período em que está cedido). Os alvinegros, porém, não têm pressa, porque tem – por contrato – a segurança de que ele vai disputar o Campeonato Paulista do ano que vem.

“Temos até o fim do Paulista para avaliar e renovar com o Lucca. A intenção é manter o elenco, e ele faz parte desse planejamento”, apontou Roberto de Andrade, presidente do Corinthians.

No entanto, Antenor Angeloni estendeu o prazo, amigavelmente, para tentar buscar o acordo até o fim da próxima semana. Ele espera seguir as negociações com o empresário Guilherme Miranda, que representa o atacante. O agente viajou a negócios pela Europa, e a previsão é de que esteja em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, para tentar o acordo.

Luca pode ser comprado pelo Corinthians (Foto: Marcos Ribolli/GE)
Luca pode ser comprado pelo Corinthians (Foto: Marcos Ribolli/GE)

A primeira proposta corintiana foi recusada pelo ex-presidente do Criciúma, que entregou o cargo a um sucessor no grupo GA (Gestão de Ativos), que detém o controle administrativo do Tigre. A oferta foi abaixo do que prevê o contrato vigente, e considerado também baixo pelos cartolas criciumenses. No lado catarinense, a expectativa é de que Lucca seja adquirido em definitivo.

De acordo com a diretoria do Timão, o atacante faz parte do planejamento para 2016, mas o clube não tem pressa. O Corinthians admite que pode elevar a proposta para contar com Lucca de forma definitiva, mas dentro de um limite considerado viável pelo departamento financeiro.

No decorrer deste ano, Lucca deixou de ser peça importante de Dejan Petkovic, então treinador do Criciúma, na disputa da Série ‘B’ do Brasileiro, para ter relevância similar no time comandado por Tite. Emprestado ao Corinthians, marcou gols importantes na reta final da Série ‘A’: contra Atlético-MG, Coritiba e São Paulo, além da assistência para Vagner Love, no tento de empate com o Vasco, partida que decretou o título alvinegro. Seus três gols nos oito jogos pelo Timão lhe rendem média igual a de Jadson (0.38), artilheiro da equipe no Brasileirão, com 13 gols.

Lucca Borges de Britto desembarcou no Heriberto Hülse em 2009, indicado pelo técnico Abel Ribeiro, vindo de Tocantins. O jovem atacante chegou a disputar partidas pela base e, no ano seguinte, começou a ser destaque da equipe tricolor, quando teve a primeira lesão no joelho. Em 2012, ao lado de Zé Carlos, viveu grande fase na campanha do acesso à Série ‘A’.

O empréstimo ao Corinthians é o terceiro da carreira dele desde que vestiu a camisa preta, branca e amarela pela primeira vez. Em 2013, o Tigre o cedeu ao Cruzeiro, quando ainda se recuperava de lesão em ligamento do joelho, em molde similar, com a preferência na compra. Na negociação, a Raposa adquiriu cerca de 30% dos direitos econômicos do jogador – deve receber parte caso o negócio com o Timão seja concretizado. Em Minas Gerais, também foi campeão brasileiro. Antes, em 2011, quando ainda era tido como meio-campista, atuou por um semestre na Chapecoense, que disputava a Série ‘C’ do Campeonato Brasileiro.

 

Publicidade