Aterro sanitário de Biguaçu está com diesel no final e pode parar

Publicidade
Aterro Sanitário de Biguaçu tem combustível somente até o meio da semana (Foto: Ecotv)

O aterro sanitário de Biguaçu – que recebe o lixo de toda a Grande Florianópolis – está com estoque de óleo diesel baixo, já trabalhando com suas reservas no limite, e poderá parar as atividades no decorrer da semana, caso o bloqueio da greve dos caminhoneiros no terminal da Transpetro continue. O aterro depende de combustível para alimentar as máquinas que fazem a compactação do solo e enterram os resíduos.

“Estamos já operando em caráter de emergência, ou seja, paramos a semana passada todas as obras e dedicamos o diesel apenas para a frente de trabalho que devemos funcionar por mais 3 ou 4 dias”, informou ao Biguá News o diretor operacional da Proactiva no Brasil, José Luiz Piccoli, na tarde deste domingo (27) .

Continua após a publicidade

A greve dos caminhoneiros está no sétimo dia e tem impactado vários serviços públicos devido ao desabastecimento. Em Antônio Carlos e em Palhoça, a coleta de lixo foi suspensa na quinta-feira (24). Em Florianópolis, a Comcap diminuiu o número de caminhões fazendo o serviço e suspendeu a coleta seletiva. Em Biguaçu, os caminhões da HMS Resíduos estão com os tanques cheios, mas dependem da disponibilidade do aterro para trabalhar.

Transporte coletivo

A frota de ônibus da Grande Florianópolis irá rodar nesta segunda-feira (28) com a tabela de horários de sábado, ou seja, com menor circulação de ônibus, em razão da falta de combustível para manter 100% do serviço. As empresas que atendem as cidades da região já circulam com restrição de horários desde a sexta-feira (25).

O setor está negociando com o movimento grevista a liberação de óleo diesel do terminal da Transpetro para manter os veículos atendendo a população ao menos nos horários de pico, de manhã e a tarde. As negociações com os grevistas são diárias e têm resultado na liberação de 5 mil litros por empresa.

Aulas

As aulas na rede municipal de ensino de Biguaçu estão suspensas nesta segunda-feira (28), devido ao desabastecimento. A secretária Kátia Roussenq Bichels enviou, hoje de manhã, comunicado a todos os diretores e diretoras de escolas e creches informando sobre a paralisação das atividades.

Em Antônio Carlos, as aulas estão mantidas na segunda-feira, segundo o chefe de gabinete da Prefeitura, Fábio Luiz Egert. “Estamos com óleo diesel para fazer o transporte amanhã e negociando como o movimento a liberação de combustível para a saúde e educação”, disse, ao Biguá News.

A reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiu, na tarde de hoje (27), cancelar as aulas de graduação e pós-graduação nesta segunda-feira, em razão dos efeitos da greve dos caminhoneiros no abastecimento e principalmente no transporte público. “Após ouvir os diretores de centros e pró-reitores, o reitor Ubaldo Cesar Balthazar decidiu pelo cancelamento temporário das aulas”, diz nota oficial.

Mais:

Secretaria de Educação de Biguaçu suspende aulas nesta segunda-feira

Frota de ônibus na Grande Florianópolis circulará com menos horários nesta segunda

Postos da Grande Florianópolis já registram prejuízo de R$ 1 milhão por dia

Saúde

Em Biguaçu, os atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e do Hospital Regional de Biguaçu Helmuth Nass funcionarão normalmente nesta segunda-feira.

Já em Antônio Carlos, está faltando gasolina para o transporte de pacientes para realização de consultas, exames e tratamentos fora do município. As emergências são atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), cujas ambulâncias estão sendo abastecidas.

 

Publicidade