Balanço da PRF aponta 128 mortes na BR-101 em Santa Catarina em 12 meses

Publicidade
BR-101 - sentido Palhoça
Trecho mais perigoso de SC fica entre São José e Palhoça (Foto: arquivo Biguá News)

A BR-101 foi a rodovia federal que mais registrou mortes em Santa Catarina, entre janeiro e dezembro de 2015, segundo informou a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em comunicado emitido nesta quinta-feira à tarde. Nos 12 meses do ano, acidentes e atropelamentos causaram 128 óbitos na principal estrada do Estado, que é duplicada em seus 460 quilômetros entre a ponta Norte e a Sul.

Com relação aos atropelamentos, 43 pedestres morreram na BR-101 (68% do total estadual) e, desses, 12 foram vitimados na Grande Florianópolis (São José, Palhoça e Biguaçu). Acidentes com ciclistas mataram 11 pessoas na BR-101 (50% do total nas rodovias federais do Estado).

Continua após a publicidade

Ao todo, 368 acidentes fatais causaram 455 mortes nas rodovias federais de SC no ano passado. Depois da BR-101, que somou 28% das mortes, a segunda mais violenta foi a BR-470, com 114 registros, seguida da BR-282, com 109 vítimas fatais. Juntas, as rodovias 101, 470 e 282 concentraram 351 mortes (77%). Na sequencia estão a BR-280 (45), BR-116 (39), BR-153 (9), BR-163 (6), BR-158 (3), e a BR-480 (2).

Dos 455 mortos, 82 eram motociclistas (18%), 63 pedestres (14%) e 22 eram ciclistas (5%).  Duzentas e dezesseis mortes (47%) ocorreram em acidentes envolvendo caminhões/carretas. Dezembro foi o mês com o maior número de óbitos (55).

Outros dados da pesquisa:

Conclusões sobre acidentes fatias envolvendo motociclistas:

– Foram 81 motos envolvidas em acidentes fatais, com 82 mortos.
– Dos 82 mortos, 77 eram condutores e 5 eram passageiros.
– Das 81 motos envolvidas em acidentes fatais, 60 motos (74%) eram até 150 cilindradas.
– Das 82 vítimas fatais em acidentes com motos, 68% tinha, no máximo, 40 anos de idade.

Menor de 18 anos – 3 mortos, sendo que dois eram condutores com 17 anos
Entre 18 e 24 anos – 20 mortos
Entre 25 e 30 anos – 13 mortos
Entre 31 e 40 anos – 20 mortos
Entre 41 e 50 anos – 16 mortos
Mais que 50 anos – 10 mortos

Dos 81 acidentes fatais envolvendo motos:
18 ocorreram entre meia-noite e 05h59
15 ocorreram entre 06h00 e 11h59
24 ocorreram entre 12h00 e 17h59
24 ocorreram entre 18h00 e 23h59

Conclusões sobre acidentes fatais (atropelamentos) envolvendo pedestres:
– Foram 63 pedestres atropelados e que faleceram no local do acidente.
– 43 pedestres (68%) morreram na BR 101.
– 12 pedestres (19%) morreram na Grande Florianópolis (São José, Palhoça e Biguaçu).
– Dos 63 pedestres atropelados e mortos (53 foram identificados e sabemos a idade), 32 pedestres (60%) tinham mais que 40 anos de idade.
Menor de 18 anos – 02 mortos
Entre 18 e 24 anos – 05 mortos
Entre 25 e 30 anos – 04 mortos
Entre 31 e 40 anos – 10 mortos
Entre 41 e 50 anos – 20 mortos
Mais que 50 anos – 12 mortos
Não identificados – 10 mortos

Dos 63 acidentes fatais envolvendo pedestres, 77% ocorreram no período noturno (das 18 horas às 06 horas da manhã):
13 (20%) ocorreram entre meia-noite e 05h59
07 ocorreram entre 06h00 e 11h59
07 ocorreram entre 12h00 e 17h59
36 (57%) ocorreram entre 18h00 e 23h59

Conclusões sobre acidentes fatais envolvendo ciclistas:
– 22 ciclistas morreram em acidentes nas rodovias federais de Santa Catarina em 2015.
– 11 ciclistas (50%) morreram na BR 101 e outros 05 morreram na BR 470. Essas duas rodovias foram responsáveis pela morte de 73% dos ciclistas.

Dos 22 ciclistas mortos (21 foram identificados e sabemos a idade), 08 ciclistas (38%) tinham mais que 50 anos de idade.
Menor de 18 anos – 01 morto
Entre 18 e 24 anos – 02 mortos
Entre 25 e 30 anos – 01 morto
Entre 31 e 40 anos – 05 mortos
Entre 41 e 50 anos – 04 mortos
Mais que 50 anos – 08 mortos
Não identificados – 01 morto

Dos 22 acidentes fatais envolvendo ciclistas, 64% ocorreram no período noturno (das 18 horas às 06 horas da manhã):
08 (36%) ocorreram entre meia-noite e 05h59
05 ocorreram entre 06h00 e 11h59
03 ocorreram entre 12h00 e 17h59
06 ocorreram entre 18h00 e 23h59

Publicidade