Biguaçu cobra da Autopista a manutenção de vias danificadas

Publicidade

O prefeito Ramon Wollinger (PSD), o presidente da Câmara e vice-prefeito eleito, Vilson Norberto Alves (PP)  e a vereadora Salete Cardoso (PR) cobraram, durante reunião na tarde desta segunda-feira, que a Autopista Litoral Sul dê manutenção nas vias do interior do  município, que estão sendo danificadas pelos caminhões da obra do Contorno Viário. O “vai e vem” de veículos pesados abre valetas e buracos nas estradas vicinais, prejudicando a trafegabilidade – principalmente para os sitiantes da região.

Ao superintendente da Autopista Marcelo Módolo, as lideranças biguaçuenses expuseram que os moradores da zona rural têm razão de reclamar. Eles apresentaram fotografias com os estragos deixados pelos basculantes da empreiteira que constrói a alça de contorno e também levaram duas moradoras da região, Carmeli Schmidt e Nilza Nao.

Continua após a publicidade

“Nos últimos dias nós recebemos muitas reclamações dos sitiantes e agendamos essa reunião com  a Autopista Litoral Sul para sanar esse problema. A concessionária entendeu nossa reivindicação e se comprometeu a fazer a devida manutenção das estradas que foram impactadas com o tráfego dos caminhões pesados. Nós vamos acompanhar de perto essa situação”, disse Wollinger, ao Biguá News.

Módolo afirmou, na reunião, que a Autopista vai encaminhar orientação à empreiteira que efetue a manutenção periódica das vias e também sugeriu a criação de um canal de comunicação entre a concessionária e a Prefeitura de Biguaçu, para que os apontamentos sejam feitos de forma mais ágil. “Eventuais danos que os caminhões da obra venham a causar são de nossa responsabilidade, nós temos consciência disso. Eu até recebi com surpresa o tamanho da insatisfação dos moradores. Mas precisamos ter esse canal de comunicação para poder atuar nisso”, comentou.

Vilson alertou que o problema ocorreu de forma acentuada em praticamente em todas as regiões, citando por exemplo as incomodações causadas nas últimas semanas. “Um trecho entre Sorocaba de Dentro e Sorocaba de Fora ficou muito danificado. Da mesma forma lá no Cadeado da Estiva, por exemplo. Eu solicito que a Autopista nos atenda nesse sentido, sempre dando opção aos sitiantes para eles não precisarem passar pelo canteiro de obras”, sugeriu o vice-prefeito eleito.

Os representantes de Biguaçu também pediram que a concessionária avalie fazer uma compensação aos sitiantes da região, devido ao incômodo que a obra vai causar durante os quatro anos de execução (que é o prazo previsto pela Autopista). Ramon e Vilson solicitaram a pavimentação de uma estrada vicinal e o superintendente Marcelo Módolo ficou de encaminhar a propositura aos seus superiores.

Também acompanharam a reunião o diretor de Indústria e Pequenas Empresas da Acibig, Renato Lazarotto, e a procuradora-geral do município, Karina Giselly Fonseca.

Publicidade