Biguaçu tem três casos de dengue notificados este ano; em SC são 3,4 mil

Publicidade

Conforme dados coletados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), 9.425 casos de dengue foram notificados em Santa Catarina entre os dias 1º de janeiro e 7 de julho de deste ano. Do total, 3.476 (37%) foram confirmados (2.272 por critério laboratorial e 1.204 por clínico-epidemiológico), 4.988 (53%) foram descartados e 961 (10%) casos suspeitos estão em investigação. Em Biguaçu foram três registros confirmados.

Dos casos confirmados, 3.201 (92%) são autóctones (transmissão dentro do Estado), 193 (6%) são importados (transmissão fora do Estado) e 82 (2%) estão em investigação para definição do local provável de transmissão (Tabela 1).

Continua após a publicidade

Os 3.201 casos autóctones de dengue em Santa Catarina, confirmados até o momento, tiveram como local provável de transmissão (LPI) os municípios de Itajaí (3.123), Chapecó (33), Itapema (25), Joinville (9), Guaraciaba (2), São Miguel do Oeste (2), Balneário Camboriú (3), Bombinhas (1), Canoinhas (1), Corupá (1) e Tubarão (1) (Tabela 2).

Tabela : Casos confirmados de dengue segundo município de residência e classificação de Local Provável de Infecção (LPI) – Santa Catarina, 2015.

Municípios de Residência SC Nº de casos em Investigação de LPI Nº de casos importados Nº de casos autóctones Local Provável de Infecção (LPI)
Abelardo Luz 0 0 1 1 Itajaí
Anchieta 0 1 0  
Antônio Carlos 0 0 1 1 Itajaí
Araranguá 0 2 0  
Arroio Trinta 0 1 0  
Balneário Camboriú 13 6 14 3 Balneário Camboriú, 11 Itajaí
Balneário Barra do Sul 0 1 0  
Biguaçu 1 2 0  
Blumenau 0 8 5 4 Itajaí, 1 Itapema
Bombinhas 1 3 1 1 Bombinhas
Braço do Norte 0 1 0  
Brusque 1 4 1  1 Itajaí
Camboriú 7 1 3  3 Itajaí
Canelinha 0 1 1  1 Itajaí
Canoinhas 2 1 1 1 Canoinhas
Capivari de Baixo 0 1 0  
Chapecó 2 7 34 32 Chapecó, 2 Itajaí
Concórdia 2 1 0  
Cordilheira Alta 1 0 0  
Corupá 0 0 1 1 Corupá
Criciúma 0 4 0  
Curitibanos 0 0 2 2 Itajaí
Florianópolis 6 24 0  
Garopaba 0 1 0  
Gaspar 0 1 1 1 Itajaí
Guabiruba 0 2 0  
Guaraciaba 0 0 2 2 Guaraciaba
Guaramirim 0 4 0  
Imbituba 0 1 1 1 Itajaí
Indaial 3 3 0  
Itá 0 1 1 1 Itajaí
Itajaí 12 10 3075 3075 Itajaí
Itapema 0 4 25 1 Itajaí, 24 Itapema
Itapoá 1 4 0  
Jaraguá do Sul 0 10 2 2 Itajaí
Jardinópolis 0 1 0  
Joaçaba 2 0 0  
Joinville 0 25 10 1 Itajaí, 9 Joinville
Lages 0 1 0  
Laguna 1 0 0  
Lontras 0 2 0  
Mafra 0 1 0  
Major Gercino 1 0 0  
Navegantes 0 1 9 9 Itajaí
Nova Trento 1 0 0  
Orleans 0 1 0  
Otacílio Costa 1 0 0  
Palhoça 0 5 0  
Palmeira 0 1 0  
Penha 5 0 1 1 Itajaí
Petrolândia 1 0 0  
Piçarras 1 0 0  
Pinhalzinho 0 1 1 1 Chapecó
Pomerode 0 2 0  
Porto Belo 1 0 0  
Porto União 0 1 0  
Praia Grande 0 2 0  
Presidente Getúlio 0 1 0  
Rio do Sul 1 2 0  
Rio Negrinho 0 1 0  
Rodeio 0 2 0  
Sangão 1 1 0  
Santa Cecília 1 0 0  
São Bento do Sul 0 1 0  
São Carlos 0 1 0  
São Francisco do Sul 0 3 1 1 Itajaí
São João Batista 1 0 0  
São José 2 14 2 2 Itajaí
São José do Cedro 2 0 0  
São Ludgero 1 1 0  
São Miguel do Oeste 1 3 2 2 São Miguel do Oeste
Seara 1 0 0  
Tijucas 0 1 0  
Timbó 0 0 1 1 Itajaí
Três Barras 1 0 0  
Tubarão 2 5 1 1 Tubarão
Tunápolis 0 1 0  
União do Oeste 1 0 0  
Urussanga 1 0 0  
Vargem 0 0 1 1 Itajaí
Xanxerê 0 2 0  
Total 82 193 3.201

Fonte: Sinan Online (com informações até o dia 07/07/2015).

O acompanhamento dos casos mostra que entre os dias 15 e 21 de março (semana epidemiológica – SE 11) registrou-se o maior número de casos autóctones confirmados (308), seguido pela semana entre os dias 5 a 11 de abril (SE – 14), com 291 casos. A partir do dia 12 de abril (SE 15), verifica-se uma diminuição no número de casos notificados, com tendência de redução dos casos confirmados nas semanas seguintes (Figura 1).

Ressalta-se que as ações de controle vetorial devem ser mantidas ao longo do ano, pois apesar da redução de casos, há ovos do mosquito transmissor no ambiente aguardando condições propícias para se desenvolverem.

Publicidade