Biguaçu vai receber instalação de três empresas de grande porte em 2016

Publicidade

A informação foi repassada pelo prefeito Ramon Wollinger (PSD) a empresários do município, nesta quinta-feira à noite, durante o ato de posse dos novos diretores da Associação Empresarial e Cultural de Biguaçu (Acibig) e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Além do Centro de Distribuição (CD) do Koerich – cujas obras já começaram -, a Distlê (distribuidora de produtos Nestlê) também vai construir um CD, e a empresa Kalle, da Alemanha, está definindo os detalhes para instalar uma fábrica em Biguaçu.

Continua após a publicidade

“É um trabalho que já vem de longo tempo e agora começa a surtir resultados. O empreendimento do Koerich será o maior do município. A Distlê já confirmou sua vinda para Biguaçu e a empresa da Alemanha está finalizando os detalhes. A área já está definida junto a um empresário local. O governador Raimundo Colombo esteve na sede da empresa, no final do ano passado, para tratar da chegada de mais esse investimento aqui no município”, comentou Wollinger.

No total, as três empresas juntas podem gerar cerca de 800 empregos diretos após entrarem em funcionamento. Somente no CD do Koerich vão trabalhar 600 pessoas. A fábrica alemã – que atuará com alimentos processados – informou ao prefeito que vai gerar 200 vagas. No centro logístico da Distlê trabalhariam mais de 200 pessoas.

A presidente da Acibig, Sandra Molinaro, disse, ao Biguá News, que isso significa mais desenvolvimento para o município e que o investimento de grandes empresas atrai outros empresários. “Agora é a vez de Biguaçu, pois marcas nacionais e internacionais chamam mais investidores. Isso vai fomentar a geração de empregos e renda para a população e a cidade toda ganha”.

O presidente da CDL, Luiz Renato Ramos Petry, pontou que a chegada dessas três empresas serve de motivação para os lojistas biguaçuenses. “São mais empregos, mais renda circulando na cidade, e para o comércio isso gera novas oportunidades. Sem dúvidas, é muito positivo. Mas, claro que o poder público vai ter que prever o aumento desse movimento e atuar antecipadamente, por exemplo, na questão do trânsito”, comentou, ressaltando o problema da falta de vagas de estacionamento no centro da cidade.

O CD do Koerich já está sendo erguido entre os bairros Bom Viver e Janaína. A fábrica de alimentos da Kali será à margem da SC-407, no sentido a Antônio Carlos.

Publicidade