Bolsonaro diz que arrecadação cresceu ‘assustadoramente’ e por isso vai desbloquear recursos

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira, 21, que o Ministério da Economia vai “descontingenciar” todos os recursos do orçamento dos ministérios por causa do recente crescimento da arrecadação federal.

“Conseguimos no dia de ontem aqui com Paulo Guedes e vários outros ministros também, como a arrecadação tem aumentado assustadoramente, estou até preocupado positivamente, óbvio né, a arrecadação subiu assustadoramente, nós resolvemos descontingenciar todos os recursos previstos no orçamento dos ministérios, todos”, disse em entrevista à Jovem Pan Itapetininga.

Continua após a publicidade

De acordo com o Ministério da Economia, restam R$ 4,5 bilhões bloqueados do orçamento dos ministérios. Esse valor ficou bloqueado até agora para cumprimento do teto de gastos, a regra que limita o crescimento das despesas do governo. O bloqueio foi feito no início do ano para garantir o cumprimento das metas fiscais diante das incertezas do efeito econômico da pandemia do novo coronavírus. Nos últimos meses, puxada pelo aumento do preço das commodities (produtos básicos, como alimentos, petróleo e minério de ferro, que são exportados pelo Brasil), a economia vem dando sinais de melhora e a arrecadação segue em alta.

Na entrevista, o presidente ainda comentou novamente sobre a intenção de reajustar o benefício do Bolsa Família para no mínimo R$ 300 e compensar o aumento da inflação do último ano. “Estamos agora com um problema, que interessa a 22 milhões de pessoas, que é o Bolsa Família. Estamos aqui propensos, bastante interessados, com toda responsabilidade, sem falar em furar teto, a chegar no mínimo em R$ 300, porque houve uma inflação durante a pandemia no alimento da cesta básica. Teve aí o gás de cozinha, teve o arroz, o óleo, a carne, entre outras coisas.”

Publicidade