Câmara aprova projeto que institui prêmio ‘Biguaçu Mais Inclusão’

Publicidade

A Câmara Municipal de Biguaçu aprovou Projeto de Lei de autoria de Salete Orlandina Cardoso (PR) instituindo o prêmio “Biguaçu Mais Inclusão”, que deverá constar do Calendário Oficial do Município, a ser realizado no dia 3 de dezembro. Entre os assuntos abordados nas sessões ordinárias dos dias 29 e 30 de maio, vereadores também solicitaram informações a respeito do trapiche da Praia de São Miguel.

Conforme consta do projeto da vereadora Salete, podem participar da premiação empresas públicas e privadas, além de personalidades que tenham realizado trabalhos ou ações que mereçam especial destaque quanto à inclusão de pessoas com deficiência. As iniciativas devem ressaltar os valores básicos da igualdade de tratamento e oportunidade, da justiça social, do respeito à dignidade da pessoa humana, e todos os direitos que valorizam a pessoa com deficiência.

Continua após a publicidade

Os inscritos serão avaliados e votados pelos internautas, por meio de votação popular, realizada no site da Prefeitura de Biguaçu. O eleito será aquele que obtiver o maior número de votos, este que receberá uma Placa de Honra, oferecida pela municipalidade. Segundo Salete, a premiação tem o intuito de promover a conscientização da sociedade e dos dirigentes sobre as ações que devem ser realizadas para garantir a qualidade de vida e a promoção dos direitos das pessoas com deficiência.

Câmara de Biguaçu (Assessoria)

Trapiche de São Miguel

Na oportunidade, também foi aprovado requerimento de João Domingos Zimmermann (PMDB), que solicita uma posição do Poder Executivo referente às obras do trapiche da Praia de São Miguel. Nele, o vereador cobra da secretaria responsável informações sobre a manutenção, questiona a possibilidade de uma parceria público-privada para adotar o mesmo e ainda coloca em pauta a sugestão de interdição do trapiche em virtude de riscos que podem ser ocasionados por conta da situação atual.

A vereadora Salete Cardoso aproveitou para reforçar o apelo turístico do local, destacando que já existe empresário interessado em oferecer o serviço de escuna em Biguaçu. “Ele faria a manutenção em toda a reforma do trapiche, tendo direito de explorar os passeios de escuna no local. Estes visam trazer pessoas de outros municípios para conhecerem a rota gastronômica, assim como o museu e a igreja”, explicou Salete, esclarecendo ainda que a proposta está em tramitação na Procuradoria do Município, inclusive aguardando por pareceres da União.

Publicidade