Casan instala três bombas extras em rio para anteder Grande Florianópolis durante estiagem

Publicidade

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) instalou, de forma emergencial, três bombas no Rio Cubatão, ampliando em 360 litros/segundo a captação de água para ser distribuída no sistema integrado, que atende Florianópolis, Santo Amaro, São José, Biguaçu e Palhoça (que compra água da Casan). Essa captação no Cubatão reforça o abastecimento, já que o Rio Vargem do Braço (Pilões) está mais afetado pela estiagem prolongada.

Essa informação foi repassada na manhã desta terça-feira (13) à imprensa, quando a Casan apresentou uma série de ações estruturais e operacionais que têm permitido manter o abastecimento estável, mesmo que há quase três meses não ocorra chuvas significativas na Região Metropolitana de Florianópolis.

Continua após a publicidade

Leia também: Grande Florianópolis deve ter poucas chuvas nos próximos 10 dias e continuação da estiagem

“Apesar do prolongamento da estiagem, conseguimos chegar a uma estabilidade no Sistema Integrado da Grande Florianópolis, o que demonstra que nosso Plano de Ação está apresentando resultados positivos”, explicou o superintendente regional, engenheiro Joel Pedro Horstmann. “Temos uma infraestrutura instalada que permite interligar os sistemas e, assim, distribuir água de maneira equilibrada”.

Conforme a companhia, os investimentos nos sistemas de abastecimento da região, somente nos últimos quatro anos, superam R$ 100 milhões, incluindo obras estruturais de captação, tratamento, reserva e distribuição.

O diretor de Operação e Expansão da Casan, Fábio Krieger, demonstrou os principais investimentos que permitiram a instalação de novas adutoras, estações de tratamento e reservatórios (atualmente no Sistema Integrado da Grande Florianópolis são 28 no total).  Krieger mostrou também o planejamento a médio prazo para triplicar a captação de água no Rio Cubatão, passando a 3 mil litros/segundo. Essa ação já passou pelas etapas de estudo de viabilidade e de projeto, devendo entrar em processo de licitação até o final deste ano para operar no primeiro semestre de 2020.

Publicidade