Casan interrompe obra em Palhoça e prefeitura estuda acionar a Justiça

Publicidade

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) interrompeu, nesta terça-feira à tarde, uma interligação do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Palhoça, que não teria autorização para ser executada. A Polícia Militar foi chamada para acompanhar o trabalho dos técnicos da Casan no local.

Atesta a companhia que a obra – uma adutora de grande porte no bairro Bela Vista – não tinha autorização para ser conectada ao sistema. Aduz que ainda não tinha liberado a construção dos canais, pois precisava fazer outras obras de melhorias na região – o que teria ficado para dezembro.

Continua após a publicidade

A Prefeitura de Palhoça, por sua vez, emitiu nota criticando a Casan e informando que analisa acionar a Justiça para garantir a continuidade do serviço. Afirma ainda que fez o pedido para a Casan há 90 dias, mas que até agora nenhuma resposta foi obtida e, para garantir o abastecimento na temporada de verão, deu início aos trabalhos de escavação e colocação dos canos.

Obra em Palhoça era em uma adutora de 400mm (Foto: Casan)
Obra em Palhoça era em uma adutora de 400mm (Foto: Casan)

Confira a nota emitida pela assessoria do município, em sua página no Facebook:

A Prefeitura de Palhoça contesta veementemente a leviana e irresponsável acusação formulada pela Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan) na tarde desta terça-feira (21), e posiciona-se radicalmente contrária a ação desta companhia de impedir a conclusão da obra de ampliação da rede de distribuição de água no bairro Bela Vista.

A administração municipal enxerga a atitude como demonstração extrema de desrespeito com o município e, principalmente, com os moradores que não podem ficar expostos ao descaso apresentado pela Casan, que mesmo após 90 dias sequer respondeu a solicitação formulada pela Prefeitura de Palhoça.

Frise-se: Há mais de 90 dias a Prefeitura de Palhoça solicitou a Casan autorização de abastecimento de água e até a presente data não obteve qualquer retorno da companhia. A Prefeitura de Palhoça iniciou a obra de ampliação da rede no mês de agosto devidamente regularizada e com o conhecimento da Casan.

Objetivando cumprir o prazo de entrega, considerando a proximidade da temporada de verão e para que os moradores não sofram com a falta de água, a obra seria concluída nesta terça (21). Com o término do trabalho o município aguardaria apenas a autorização da Casan (solicitada há 90 dias) para iniciar o abastecimento de água para cerca de 15 mil moradores no bairro Bela Vista.

A Prefeitura destaca que é falsa a acusação da Casan que menciona “furto de água”. Apenas a tubulação havia sido instalada pela empresa contratada e nenhuma ligação foi feita. O início do serviço de abastecimento depende, exclusivamente, do retorno da solicitação enviada à Casan há mais de 90 dias.

Cumpre lembrar que criminosa é a ação de atribuir, falsamente, à alguém a responsabilidade pela prática de um fato determinado definido como crime. O município considera esta mais uma atitude de boicote contra a cidade por parte da Casan, que não se justifica senão por interesses da própria instituição.

A Prefeitura ressalta que vai continuar trabalhando para oferecer aos munícipes um serviço de qualidade e mais barato do que o oferecido pela companhia.

Por fim, a Prefeitura registra que vai tomar todas as medidas necessárias para que o serviço de abastecimento com a nova rede inicie o mais breve possível. Palhoça se necessário vai buscar também a intervenção do Governo do Estado e não exclui acionar o Poder Judiciário.

Publicidade