Central de videomonitoramento de São José faz 214 auxílios à PM em um mês

Publicidade

Inaugurada há 42 dias, a Central de Vídeo Monitoramento Integrada de São José já apresenta resultados para a segurança pública do município. Somente em dezembro de 2015, a Central registrou 42 ocorrências que foram repassadas para viaturas da Polícia Militar e 172 ocorrências de apoio a viaturas e policiais em atuação nas ruas da cidade – totalizando 214 auxílios à PM, por meio desse sistema.

O modelo, que funciona a partir de uma parceria entre Prefeitura e Governo do Estado, é considerado pioneiro em Santa Catarina e já serve de exemplo para outros municípios. Outro diferencial do projeto é priorizar a contratação de pessoas com deficiência, abrindo oportunidade de trabalho.

Continua após a publicidade

A Central começou a operar em setembro do ano passado, quando 63 servidores voluntários começaram a receber o treinamento da Polícia Militar para monitorar as câmeras 24 horas por dia e colaborar para a prevenção de crimes. Os voluntários fazem o monitoramento das câmeras, sob a coordenação de um policial militar, que permanece em contato direto com o Centro de Operações da PM (Copom), e acompanhamento da Guarda Municipal de São José.

Atualmente, 173 câmeras monitoram as entradas e saídas dos bairros, além de pontos estratégicos e áreas críticas do município. São 147 câmeras dome, que podem girar 360 graus, e 26 câmeras fixas. Os equipamentos são totalmente digitais e permitem imagens com zoom até 320 vezes em alta definição.

Entre as ocorrências já registradas estão furtos em prédios públicos, principalmente, de ar condicionado e fios de cobre, sendo que todas pessoas envolvidas nestes crimes foram identificadas pelas câmeras e presas. Outra ação importante da Central de Vídeo Monitoramento foi em relação ao duplo homicídio que ocorreu no bairro Bela Vista no final do ano passado. As imagens do crime foram fornecidas como prova para a investigação da polícia.

Além da segurança, as câmeras também podem ser utilizadas para o controle do trânsito e fiscalização de veículos, contribuindo para melhorar a mobilidade urbana da cidade, e no monitoramento de áreas de risco durante eventos climáticos.

Para a secretária de Segurança, Defesa Social e Trânsito, Andréa Pacheco, além de trazer mais segurança para os moradores de São José, a Central também proporciona segurança aos policiais que atuam na rua. “Com o apoio das câmeras, os policiais têm melhores condições de se preparar para a ocorrência, porque já contam, antes de chegar ao local, com informações sobre o que irão encontrar”, avalia Andréa.

A secretária afirma ainda que os números indicam que a Central não serve apenas para monitorar e sim otimizar o tempo e o trajeto das viaturas durante as ocorrências. “A Central é também um instrumento para auxiliar na rotina dos policiais militares e guardas municipais, além de ser uma grande apoiadora em investigações e obtenção de provas”, salienta Andréa.

A iniciativa da Prefeitura de São José, por meio da Secretaria Municipal de Segurança, Defesa Social e Trânsito, integra as polícias Civil, Militar, a Guarda Municipal e a Defesa Civil, em parceria com as empresas Coringa e Intelbras. Visto como laboratório para todo o Estado, as tecnologias que serão utilizadas pela Secretaria de Estado Segurança Pública (SSP) serão testadas primeiramente na Central de Vídeo Monitoramento Integrada de São José.

Neste contexto, câmeras de leitura de placas, que identificam carros roubados e furtados, já estão sendo testadas no município para trazer mais segurança aos moradores. Além disso, novos equipamentos começaram a ser testados, como uma câmera que capta imagens em 360 graus e câmeras de longo alcance e definição.

Assessoria

Publicidade