Cerca de 30 mil pessoas são afetadas pelas chuvas em Santa Catarina

Publicidade

Novo relatório da Defesa Civil de Santa Catarina, divulgado na tarde desta sexta-feira (23), aponta 97 municípios catarinenses com ocorrências provocadas pelas chuvas que atingem o Estado desde o início do mês. O documento indica que já são 6.913 residências danificadas ou destruídas e 30 mil pessoas afetadas no Estado.

Até a tarde desta sexta-feira, já declaram situação de emergência os seguintes municípios do Estado: Abelardo Luz, Agronômica, Angelina, Caxambu do Sul, Chapadão do Lageado, Chapecó, Dona Emma, Itajaí, Ituporanga, Lebon Régis, Papanduva, Presidente Getúlio, Quilombo, Rio do Sul, Salete, São Cristóvão do Sul e Trombudo Central.

Continua após a publicidade

Previsão para os próximos dias

Para sábado, a previsão da equipe da Epagri/Ciram é de sol com pancadas de chuva e descarga elétrica entre a tarde e noite no Oeste e Meio-Oeste do Estado. Na Grande Florianópolis, Vale do Itajaí e Planalto Norte, céu encoberto.  Nas demais regiões, o sol aparece.

No domingo (25), o céu segue encoberto com pancadas de chuva e descarga elétrica no Oeste e Meio-Oeste. No Litoral Sul, predomínio de sol. Nas demais regiões, chuva fraca a qualquer hora do dia, com maior predomínio de nuvens no Norte do Estado.

Na segunda e na terça-feira, a previsão indica presença de muitas nuvens em SC, com aberturas de sol em curtos períodos. Há condições de chuva a qualquer hora do dia, de menor intensidade. A partir da tarde, o tempo melhora no Oeste e Meio-Oeste, sem ocorrência de chuva.

Recomendações da Defesa Civil

Tempestades com descargas elétricas (raios), vento e granizo: permanecer em local seguro e não transitar em locais abertos, próximo a árvores, placas publicitárias ou objetos que possam ser arremessados. Em caso de ocorrência de granizo, é aconselhável que as pessoas se protejam em lugares com boas coberturas, fechem janelas e portas, e não utilizem equipamentos elétricos ou telefones.

Inundações/alagamentos: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas nas proximidades de residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, pelo telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil do Estado conta com atendimento de 24 horas, com equipes de prontidão. O telefone para contato é o (48) 3664-7056.

A informação é da assessoria.

Publicidade