Chapecoense calcula até R$ 60 milhões em patrocínio da Qatar Airways

Publicidade

A Chapecoense avançou nas conversas para ter a Qatar Airways como a sua patrocinadora máster em 2017. Antes discutido em sigilo, o possível acerto com a companhia aérea é agora tratado com otimismo pela diretoria do clube, que praticamente descarta a renovação do contrato em vigência com a Caixa Econômica Federal.

A princípio, os detalhes ainda não estão definidos, mas a expectativa interna é de que a Chapecoense fature até R$ 60 milhões em um contrato de cinco anos com a empresa catari.

Continua após a publicidade

O presidente Plinio David De Nes Filho, o Maninho, esteve recentemente no Catar, mas desconversa sobre o assunto e alega que a viagem foi apenas uma cortesia.

O sheik Tamim bin Hamad bin Khalifa Al Thani, um dos homens mais ricos e importantes do mundo, foi até Chapecó em dezembro.

Na ocasião, perguntado sobre um eventual apoio pelo ESPN.com.br, revelou somente que convidou o time sub-17 dos catarinenses para disputar um torneio em seu país.

Com calendário cheio, a Chapecoense queria uma valorização maior da Caixa, que pagou R$ 4 milhões anuais no ano passado. O banco estatal sinalizou com um aumento para R$ 6 milhões, distante da ambição da cúpula do clube.

A Qatar Airways é hoje patrocinadora também do Barcelona.

Publicidade