Começa a substituição de vigas do vão central da Ponte Hercílio Luz

Publicidade
Foto: Julio Cavalheiro/Secom
Foto: Julio Cavalheiro/Secom

Começou, nesta sexta-feira (12), a substituição de vigas da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. São 53 transversinas e 424 longarinas – peças que compõem o vão central. “Na prática representa efetivamente a recuperação da ponte já que até o momento todas as obras realizadas foram para sustentá-la para permitir a troca das peças. Agora entramos em um trabalho artesanal, pois os rebites são retirados um a um, a peça antiga de ferro é retirada e substituída por uma de aço”, explica engenheiro fiscal da obra de reabilitação e reforma da Ponte Hercílio Luz, Wenceslau Diotallevy.

 

Continua após a publicidade

Em um primeiro momento as vigas transversinas e longarinas serão parafusadas para, depois, receberem os rebites, conservando assim as características originais da ponte. Essas peças formam uma trama que será o suporte para o piso por onde passarão pedestres, ciclistas e automóveis. Esse trabalho deve ser concluído em seis meses, dependendo das condições climáticas, informa Wenceslau.

Também já foram montadas quatro das seis gruas que vão operar durante todo o trabalho de restauração, transformando o atual cenário da obra. Enquanto as quatro primeiras gruas instaladas no vão central já operarem na troca de peças da ponte, serão montadas as outras duas gruas restantes, estas próximas às cabeceiras.

Até o final da obra, os trabalhos também envolverão reforço das fundações; instalação de 54 macacos hidráulicos para transferência de carga (suspensão do vão central); reforço da estrutura central da ponte; montagem das novas barras de olhal; transferência de carga definitiva (ponte volta a sustentar o próprio peso); montagem de novo pavimento (pavimento rodoviário e ciclovia) e desmontagem da estrutura provisória.

Com 90 anos completados em maio, a Ponte Hercílio Luz passa pelo último ciclo de obras do desafiador trabalho de restauração. O contrato com o Grupo Teixeira Duarte foi assinado em março de 2016 e a ordem de serviço foi entregue no dia 18 de abril. O prazo de execução previsto é de 30 meses, o que permitirá a conclusão no segundo semestre de 2018.

Jacqueline Iensen
Assessoria de Imprensa

Publicidade