Construtora demite 250 e reduz ritmo da obra do contorno viário

Publicidade

Diário Catarinense – A Construtora Salini Impregilo, responsável pelas obras do Contorno Viário de Florianópolis no trecho de 30 quilômetros no município de Biguaçu, decidiu demitir 250 funcionários e reduzir o ritmo das atividades. A informação foi confirmada nesta terça-feira (27) pela concessionária Arteris Litoral Sul, que administra o trecho e a construção das novas faixas.

De acordo com a Arteris, a construtora alegou que não tinha condições financeiras para seguir executando o contrato. A concessionária afirma, no entanto, que os repasses de dinheiro para a Salini Impregilo estão em dia.

Continua após a publicidade

Em nota, a Arteris informa ainda que lamenta a decisão da construtora e afirma que está negociando com a empresa para a retomada imediata das atividades. Ainda conforme a concessionária, 70% do trecho previsto do contorno já estão em obras.

A Salini Impregilo foi procurada, mas ninguém foi encontrado para explicar a decisão de reduzir os trabalhos. A empresa é responsável pela construção de 30 dos 50 quilômetros previstos do Contorno Viário de Florianópolis.

Obras no trecho Biguaçu (Foto: Arquivo Biguá News)

Greve em outubro

Em outubro deste ano, os funcionários da Salini Impregilo entraram em greve. Os trabalhadores exigiam reajuste de salários. Os trabalhos obras ficaram parados por 11 dias, até que a Justiça do Trabalho determinou multa diária aos trabalhadores, caso mantivessem o protesto.

A obra está prevista para ser entregue em 2022. Quando terminar, o contorno deverá ser usado, principalmente, para desviar o tráfego de caminhões pesados que atualmente precisam cortar as regiões centrais de Biguaçu, São José e Palhoça, o que ajuda a complicar ainda mais o trânsito nessas áreas.

Leia a íntegra da nota da Arteris Litoral Sul

São José, 26 de novembro de 2018 – A Arteris Litoral Sul informa que na tarde de sexta-feira (23 de novembro de 2018), a Salini Impregilo, empreiteira responsável pelo empreendimento, decidiu reduzir o ritmo de suas atividades, alegando impeditivos financeiros para continuar executando o contrato. A concessionária negocia com a empresa a retomada imediata das atividades, sob pena de rescisão contratual e, pelo compromisso que tem com a entrega das obras do Contorno, decidiu avaliar diferentes alternativas que garantam o cumprimento do cronograma.

A concessionária ressalta que todos os compromissos financeiros com a contratada estão em dia e que lamenta a redução nos ritmos dos trabalhos neste momento, mas está dedicada com todos os esforços na resolução imediata da questão. Atualmente, a Arteris Litoral Sul possui 70% do Contorno em obras, com 34,4 quilômetros em andamento, e já investiu quase R$ 1 bilhão na implantação da nova rodovia. Os 13 programas ambientais em desenvolvimento seguem sendo executados normalmente e a desapropriação já está a 95% de avanço.

Publicidade