Curso de Medicina da Univali é acreditado pelo Conselho Federal

Publicidade

O curso de Medicina da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) recebeu, na quarta-feira, dia 7 de dezembro, em cerimônia realizada em Brasília (DF), o selo de acreditação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), pelo cumprimento de pré-requisitos exigidos pelo Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (Saeme).

A certificação comprova a excelência do curso em diferentes aspectos, que envolvem requisitos educacionais, perfil dos professores, qualidade da gestão e da infraestrutura disponível, entre outros pontos. Para ser acreditada, a Univali passou por uma série de etapas que incluíram questionários e visitas in loco, envolvendo dirigentes, docentes, acadêmicos, funcionários administrativos, representantes da comunidade, da rede de saúde local e a equipe de avaliadores. O selo vale por três anos, após o curso será reavaliado.

Continua após a publicidade

O certificado foi recebido pelo diretor do Centro de Ciências da Saúde da Univali, Mário Uriarte Neto, e pela coordenadora do curso de Medicina da Univali, Rosálie Kupka Knoll, em cerimônia que contemplou 19 cursos de instituições do Brasil com a certificação.

A coordenadora Rosálie explica que esta é a primeira edição do Saeme e para obter o selo o curso da Univali inscreveu-se e participou de todas as etapas.  “Este reconhecimento é muito importante. As condições e metodologias da certificação credenciam não apenas o curso com excelência, mas os profissionais que aqui se formam, corpo técnico e demais envolvidos”, destacou a médica e professora.

Já o diretor do CCS da Univali afirma que de acordo com a apresentação realizada na solenidade, o Saeme é complementar a outros sistemas de avaliação já existentes no mundo e há, inclusive, projeto para acreditação internacional do próprio sistema, em breve. Foram 31 cursos que se candidataram à certificação. Entre eles, 19 tiveram aprovação. “Fazemos parte deste grupo que valoriza o olhar e avaliação externos para o desenvolvimento. A acreditação é fruto do esforço de todos e das parcerias que temos com a comunidade e poder público”, ressalta.

Natália Uriarte Vieira/Univali – Com informações e foto do CFM.

 

Publicidade