Dnit anuncia licitação para construir terceira pista na Via Expressa

Publicidade

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) lançará, na primeira quinzena de maio, a licitação para realizar intervenções na Via Expressa (BR-282), de São José a Florianópolis. A grande novidade será a construção da terceira pista, nos dois sentidos, avaliada em R$ 36 milhões. A informação é do Notícias do Dia.

Com uma pista a mais de cada lado, o Dnit vai destinar as duas faixas centrais para o transporte coletivo. Segundo o chefe de operações do Dnit, engenheiro Névio de Carvalho, a obra deve durar 18 meses e os trabalhos serão realizados no período noturno, para não atrapalhar o trânsito de 130 mil veículos por dia na rodovia, que é o principal acesso à Ilha de Santa Catarina.

Continua após a publicidade

Carvalho lembrou que essa intervenção não representa o projeto para a revitalização da Via Expressa, que prevê ciclovia, calçada, faixa exclusiva para ônibus e mais três pistas em cada sentido no valor de R$ 500 milhões. “(…) ainda não divulgamos o projeto porque estamos aguardando a licitação para dar início ao processo. Essa é a primeira etapa para depois realizarmos a revitalização da Via Expressa”, afirmou o engenheiro.

Via Expressa recebe 130 mil veículos por dia (Foto: Daniel Queiroz/ND)

Os 5,6 quilômetros da Via Expressa têm 19 acessos e saídas nos dois sentidos, segundo a apuração do Notícias do Dia. De acordo com o engenheiro de projetos do Dnit, Guido Paulo Simm Júnior, cada acesso provoca uma retenção no trânsito de 450 metros, antes e depois. Isso retira a principal característica de uma rodovia, que é de ter um trecho de via rápida.

A Via Expressa deixou de ter características de rodovia e passou a ser uma avenida, porque não é apenas um corredor e, sim, o destino de muitos motoristas. A lentidão no trânsito começa perto das 6h.

Segundo o inspetor Carlos Possamai, do núcleo de comunicação da PRF, o trânsito permanece lento até 11h e volta a ter congestionamento no início da tarde, das 13h30 às 14h30, e depois das 16h, no sentido contrário. “Um acidente na ponte, no qual se leva 30 minutos para retirar o veículo, traz um reflexo de quatro a cinco horas no trânsito. Teve um dia que um acidente na ponte provocou um congestionamento pela Via Expressa, BR-101 até a retomada da BR-282, em Palhoça. Isso dá 20 quilômetros de fila”, contou Possamai.

Terceira pista

Custo da obra: R$ 36 milhões
Duração: 18 meses (previsão)
Trecho: 5,6 km
Trânsito diário: 130 mil veículos

 

Publicidade