Empresa encontra carcaça de avião que caiu no mar em Florianópolis

Publicidade

A carcaça do avião monomotor modelo Socata TBM-900, que caiu no mar no dia 1º de fevereiro, depois de decolar do aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, foi encontrada neste domingo à noite, segundo comunicado feito agora há pouco, pela empresa Bigsal, da família do pecuarista Robson Guimarães – diretor geral da Bigsal e que estava na aeronave, junto com o piloto Marlon Neves.

“Os trabalhos de resgate e içamento já iniciaram e têm um prazo de até dois dias para serem finalizados. Os destroços foram encontrados após 14 dias de buscas na região da Ilha do Campeche”, informou a Bigsal, em nota oficial.

Continua após a publicidade

A empresa especializada em resgates marítimos é de Itajaí e usou equipamentos próprios e específicos para a realização desse trabalho. Ainda não há informações se foram localizados corpos dentro da carcaça. O pecuarista e o piloto estão desaparecidos desde o dia do acidente aéreo.

O Corpo de Bombeiros – que encerrou os trabalhos ontem – fez buscas com helicóptero, jetski e embarcações, com ajuda da Marinha. As causas do acidente ainda são um mistério. O Socata, com prefixo PP-LIG, era novo e considerado de alta tecnologia. Foi adquirido por cerca de R$ 10 milhões pelo pecuarista em julho de 2015. Ele estava se deslocando para Ji-Paraná (RO), onde fica a fazenda com criação de gado e a fábrica de nutrição animal.

big sal

Publicidade