Epagri registra 38ºC em Biguaçu, Ant. Carlos e Gov. Celso Ramos

Publicidade

Os termômetros registraram média de 38ºC na Grande Florianópolis durante esta terça-feira (27), segundo dados divulgados agora há pouco, pelos meteorologistas da Epagri/Ciram. Em números exatos, fez 38,8°C em Antônio Carlos, 38,3ºC em Biguaçu e 37,9°C em Florianópolis. A maior máxima do Estado e também maior temperatura registrada no país foi em Joinville, 40,1°C.

Segundo meteorologistas de vários institutos, o calor em dezembro vinha sendo até agora o esperado para esta época do ano, mas, nesta terça-feira, foi atípico em várias cidades, principalmente na área litorânea entre Florianópolis e o norte do estado do Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade
Arte: Epagri/Ciram

A meteorologista Josélia Pegorim, do Climatempo, explica que desde o fim da semana passada ganhou força no país o sistema de alta pressão atmosférica conhecido como ASAS (Alta Pressão Subtropical do Atlântico Sul), que funciona como um bloqueio para frentes frias e contribui para o aumento das temperaturas. “Esse sistema reduz a nebulosidade, a umidade e a chance de se formarem nuvens de chuva. A consequência natural é o aumento do calor”, afirma.

Já o calor “excepcional” desta terça se deve à combinação de uma série de fatores, explica a especialista. “Além do sol forte, houve a presença de ventos quentes o dia inteiro, que vieram do interior do país em direção ao litoral”, diz.

Gráfico mostra o pico de calor na Grande Florianópolis

Outro causador do calor extremo é o chamado aquecimento adiabático, um processo físico em que os ventos que descem as montanhas recebem um aquecimento adicional.

Alerta de temporais

A Epagri/Ciram também emitiu um alerta para fortes chuvas localizadas no decorrer desta última semana de 2016, principalmente nas regiões Planaltos Sul e Norte, Vale do Itajaí e Litoral. A previsão é de pancadas de chuva, moderada a forte em alguns momentos.

O acumulado será de 80 a 120 mm em média no período, com pontuais maiores no Litoral (150 a 200 mm), especialmente no Litoral Sul. Esses valores representam mais do que esperado para o mês inteiro de dezembro em algumas cidades do Litoral.

Risco de temporais localizados com descarga elétrica, rajadas fortes de vento (acima de 60km/h) e granizo. Sistema com massa de ar quente e úmido e cavado influenciando Santa Catarina.

Publicidade