Estudante de Direito é encontrada morta com três facadas no peito no RS

Publicidade
Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook

Zero Hora – Desaparecida desde as 14h30min de domingo, a estudante Dóris Terra Silva, 21 anos, foi encontrada morta por volta das 23h, em São Francisco de Paula.

O corpo estava no quilômetro 86 da ERS-020, próximo ao Centro de Informações Turísticas (a cerca de quatro quilômetros do centro do município).

Continua após a publicidade

O sumiço da jovem gerou comoção nas redes sociais, nas quais amigos e familiares haviam pedido informações sobre o paradeiro de Dóris.

Conforme informações preliminares do Departamento Médico Legal (DML) de Caxias do Sul, para onde o corpo foi encaminhado, a vítima foi esfaqueada na região do peito. Ela teria sido atingida pelo menos três vezes.

A jovem havia sumido no começo da tarde de domingo, quando teria relatado à família que estava com dor de cabeça e que iria a uma farmácia no centro da cidade. Dóris teria sido avistada no local, mas, depois, não foi mais vista. Horas mais tarde, a polícia localizou o carro da estudante (um Toyota Corolla) no bairro Rio Branco. O celular da vítima estava dentro do veículo.

A Polícia Civil busca imagens de câmeras de segurança para auxiliar na investigação. Ainda não há evidências sobre a motivação do crime, segundo a delegada de São Francisco de Paula, Fernanda Aranha:

— Abrimos um leque de linhas de investigação. Estamos colhendo elementos para que a gente possa seguir, descartar uma linha, e trabalhar com uma questão mais específica.

Filha do ex-prefeito de São Francisco de Paula Sérgio Bandoca Foscarini da Silva, a jovem cursava o 8º semestre da faculdade de Direito da PUCRS e havia estudado no colégio Rosário. Ela estagiava em um escritório de advocacia na Capital.

Dóris morava em Porto Alegre com os pais e costumava passar os finais de semana com a família no município da Serra. Ela iria passar o Ano-Novo com amigas na praia de Atlântida, no Litoral Norte.
— Ela tinha um jeito Dóris de ser. Nunca se envolveu com drogas, bebia esporadicamente, na maioiria das vezes dizia que não estava afim. Era solteira, mas nos contava tudo que dizia respeito à questão amorosa — relatou uma das amigas, que prefere não se identificar.

Dóris tinha duas irmãs mais velhas e dois afilhados (um deles, recém nascido). A previsão é que o velório ocorra a partir das 18h no Cemitério Municipal de São Francisco de Paula.

Publicidade