Eventos promovem discussões sobre sustentabilidade em praias e marinas de Santa Catarina

Publicidade

O I Seminário Sustentabilidade Náutica – Praias e Marinas e o VIII Workshop Anual do Programa Bandeira Azul começaram nesta quinta-feira, 21, em Florianópolis. O propósito dos dois eventos é discutir alternativas para promover a sustentabilidade por meio da melhoria na qualidade dos serviços e boas práticas de conservação ambiental.

O Grupo de Trabalho de Turismo Náutico da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte é um dos apoiadores dos encontros. O presidente do Grupo Náutico SC, Leandro Mané Ferrari, destacou uma das principais iniciativas que contam com a parceria do grupo: o Projeto Limpeza dos Mares. “Em três edições retiramos cerca de quatro toneladas de lixo do fundo do mar. Essa iniciativa demonstra que o setor náutico está preocupado com a conservação do meio ambiente e sustentabilidade. Ninguém quer navegar em mar sujo”, afirmou.

Continua após a publicidade

Ainda durante a manhã desta quinta, a coordenadora Nacional do Programa Bandeira Azul, Leana Bernardi, falou sobre os requisitos necessários para a obtenção do selo internacional, que pode ser conquistado por praias e marinas. “A Bandeira Azul comprova que o município ou o empreendimento está comprometido com a preservação dos recursos naturais e promove a interação sustentável com o meio ambiente”, explicou.

Um dos destaques da tarde foi a palestra da ambientóloga espanhola Paloma Arias, que trabalhou durante 20 anos na entidade que desenvolve o programa Bandeira Azul na Espanha, a Asociación de Educación Ambiental y del Consumidor.

Em 28 anos de contínuo trabalho, a Espanha alcançou o expressivo número de 577 praias e 101 marinas certificadas com a Bandeira Azul. “Hoje o primeiro critério para a certificação é a informação e a educação ambiental para turistas, trabalhadores e moradores dos balneários”, ressaltou. Na Espanha o turismo é o primeiro setor econômico e o turismo balnear responde por 74% de todo movimento do setor.

Adilson Cabral compartilhou a experiência da Praia do Tombo, cartão postal do município de Guarujá (SP). No final de 2014, a praia recebeu o selo internacional de balneabilidade e infraestrutura pela quinta vez consecutiva, após cumprir uma série de critérios com a ajuda da comunidade local, comerciantes e turistas.

A última explanação do dia foi a participação de Marinez Scherer, professora doutora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e responsável pela vinda do programa Bandeira Azul para o Brasil, há nove anos. “Essa iniciativa surgiu da nossa inquietação diante do que vemos no nosso litoral”, explicou. Marinez ressaltou a necessidade, para o Estado e para o país, de um sistema de gestão de praias, que sistematize e oriente o uso do espaço desses espaços.

O Seminário e o Workshop estão sendo realizados no auditório da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), localizado na Rua Eduardo Gonçalves D’Avila, 303 – Itacorubi, Florianópolis. A programação continua nesta sexta, 22, com mesas redondas com interessados em obter a Bandeira Azul em praias e marinas, além de capacitações para consultores. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail litoral@iarbrasil.org.br.

Publicidade