Florianópolis produz dois milhões de bitucas de cigarro por dia na temporada

Publicidade

A Companhia Melhoramentos da Capital lança nesta quarta-feira (27), às 14 horas, no Largo da Catedral, o programa “Floripa sem bituca – Apague seu rastro na natureza”. Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que, na capital catarinense, são produzidas em média 800 mil bitucas por dia, chegando a dois milhões/dia durante a temporada de verão.

De acordo com o presidente da Comcap, Marius Bagnati, serão instaladas 276 bituqueiras na cidade e um sistema de coleta para reaproveitamento desse tipo de resíduo em parceria com a empresa Eco Prática.
“As pessoas estão bem preocupadas com saneamento, então precisam se dar conta de que duas bitucas de cigarro em contato com um litro d’água são tão poluentes quanto um litro de esgoto in natura”, apontou Bagnati, sobre dados de pesquisa da USP apresentados por Flávio Nolberto da Costa Leites, diretor-presidente da Eco Prática.

Continua após a publicidade

“Além dos danos à saúde, o cigarro também causa danos ao ambiente. Com a proibição de fumar em locais fechados, aumentou a quantidade de pessoas que vão às ruas e largam os resíduos ali mesmo”, afirmou Bagnati.

A Eco Prática, mais do que comercializar os equipamentos que são de alta qualidade e design diferenciado, implanta nas cidades escolhidas um sistema de recolhimento das bitucas para que sirvam à queima, substituindo carvão vegetal, na indústria cimenteira, segundo o presidente Flávio Costa Leites.

Em Florianópolis, a OMS estima que 12% da população seja fumante, com consumo médio de 18 a 22 cigarros por dia. “As bitucas de cigarro são um grande problema da limpeza pública no centro da cidade”, confirmou o gerente do Departamento Técnico da Comcap, Paulo Pinho.

O DPTE, explicou Paulo Pinho, formulou o projeto e os termos do convênio, para atender inicialmente a área central e algumas praias como Joaquina, Barra da Lagoa, Canasvieiras, Praia Mole, Ingleses, Lagoa da Conceição, Jurerê Internacional e Praia do Forte. As bituqueiras metálicas cedidas pela Eco Prática e instaladas pela Comcap, pelo prazo de três meses, serão colocadas em pontos estratégicos de limpeza urbana, sem custos ao poder público.

A Eco Prática se responsabiliza pela manutenção dos equipamentos coletores de resíduos de cigarro, pelo recolhimento e destinação final ambientalmente adequada das bitucas, acrescentou a gerente da Divisão de Pesquisa e Projetos da Comcap, Karina da Silva de Souza. A engenheira sanitarista observa que o projeto piloto começa com 231 bituqueiras fixas e 45 móveis, mas poderão ser acrescentados novos pontos, caso a Comcap julgue necessário.

Em contrapartida, por meio da Secretaria Executiva de Serviços Públicos (SESP), a Eco Prática fica autorizada a comercializar ou distribuir porta-bitucas portáteis, recipientes plásticos dotados de tampa para armazenamento individual até que o fumante as esvazie numa das bituqueiras de uso público. A Eco Prática também tratará de viabilizar economicamente o projeto, buscando parceiros comerciais que queiram adquirir ou financiar o equipamento para oferecer o serviço também em ambiente privado.

Publicidade