Funcionários do Samu e do Hospital Florianópolis protestam contra atraso de salários

Publicidade

Funcionários do Serviço Móvel de Urgência (Samu) e do Hospital Florianópolis reclamam de atraso de salários. Socorristas do Samu fizeram um protesto no Centro de Florianópolis, na noite de quinta-feira (8). Já no hospital, os servidores paralisaram as atividades por duas horas.

Os socorristas se reuniram em frente ao terminal urbano com faixas, além de estacionarem no local também algumas ambulâncias. Eles ainda colocaram faixas no prédio onde funciona a central de regulação do Samu.

Continua após a publicidade

Já no Hospital Florianópolis, os servidores pararam por duas horas durante a tarde de quinta contra atraso de salários. Eles também reclamam de falta de materiais na unidade de saúde.

A Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) – que administra a unidade hospitalar –  afirmou, em nota, deve pagar o salário dos servidores do hospital até o dia 11 deste mês., mas não citou sobre os vencimentos dos socorristas do Samu.

Servidores do Samu protestaram com faixas em Florianópolis (Foto: Samu/Divulgação)

Culpa do Estado

A SPDM, que além dos hospitais Florianópolis e o regional de Araranguá, também administra o Samu, reclama da demora no repasse dos recursos pelo Governo do Estado, além de dizer que a dívida com a organização é milionária. Já a Secretaria de Estado da Saúde não reconhece os valores.

Publicidade