Funcionários dos Correios entram em greve por tempo indeterminado em Santa Catarina

Publicidade

Notícias do Dia

Funcionários dos Correios entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (20), em Santa Catarina. A categoria está em campanha salarial e alguns serviços já pararam durante a madrugada, como o setor de triagem de encomendas.

Continua após a publicidade

De acordo com o José Maria Pego, dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos e Similares (Sintect-SC) de Santa Catarina, a decisão pela greve aconteceu de maneira unânime durante assembleia na noite desta terça-feira (19). Os trabalhadores pedem o reajuste de 8%, referente às perdas inflacionárias do período, mais aumento real de R$ 300 e de 10% em benefícios como o vale alimentação.

Um dos impasses é referente ao plano de saúde dos trabalhadores. Atualmente o plano é custeado totalmente pela empresa, mas os Correios pretendem exigir mensalidade dos funcionários. “Tendo em vista que temos um dos menores salários das estatais do país, que é, em média, de R$ 1.600, isso é inviável. Os trabalhadores não têm condição de pagar por isso”, diz José Maria Pego.

Ainda conforme José Maria, até o momento, a empresa ainda não ofereceu nenhuma oferta sobre as reivindicações da categoria, cuja data-base seria 1º de agosto. “É um movimento nacional. Dos 36 sindicatos do Brasil, 31 optaram pela greve. A empresa nos informou que pretente apresentar proposta na quinta (21), mas, enquanto isso não acontece, os serviços estão paralisados”, acrescentou.

Após eventual proposta da empresa, os funcionários de Santa Catarina deverão participar de nova assembleia na noite de quinta, em Florianópolis. Nesta quarta, os trabalhadores que aderiram ao movimento deverão ficar mobilizados ao longo do dia na sede da empresa na BR-101, em São José.

A assessoria de imprensa dos Correios em Santa Catarina afirmou que está aguardando os encaminhamentos da comunicação de Brasília, mas informou que já estão acontecendo reuniões acerca da pauta de reivindicações dos funcionários. A empresa deverá divulgar um balanço sobre o movimento em Santa Catarina no período da tarde.

Publicidade