Gaeco cumpre 16 mandados de prisão contra quadrilha em SC

Publicidade

O  Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou, na manhã desta terça-feira (16), a operação ”Fantasma”, que visa prender 16 beneficiários de esquema que emite identidades falsificadas. Os mandados de prisão temporária estão sendo cumpridos nos municípios de Lages, Porto Belo, Camboriú e Balneário Camboriú. A 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages e o Gaeco investigam supostos crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsidade documental e associação criminosa.

Segundo a apuração, há o envolvimento de pelo menos um funcionário público e, no mínimo, outros dois indivíduos, os quais basicamente, estariam sistematicamente se valendo de certidões de nascimento de terceiros para, de forma fraudulenta, possibilitar que mais de uma dezena de indivíduos pudessem assumir novas identidades, com o objetivo de ocultar seus passados delituosos e/ou facilitar a prática de novos crimes.

Continua após a publicidade

O nome da operação deve-se ao fato da investigação apontar que os envolvidos atuavam de modo a possibilitar que os beneficiários desse esquema criminoso confeccionassem novas carteiras de identidades, utilizando certidões de nascimento de pessoas falecidas, excluindo a informação do óbito e que não possuíam carteira de identidade expedida no Estado.

Os mandados, expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages, foram cumpridos por policiais de Lages e Itajaí.

O Gaeco é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.

Publicidade