GAECO prende empresários e servidores por fraude em licitações em município catarinense

Publicidade

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) deflagrou, nesta segunda-feira (22), a operação “Patrola”, em Tangará, no meio-oeste catarinense. Promotores de justiça e policiais do GAECO, com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP), cumpriram seis mandados de prisão temporária, 11 de busca e apreensão e três de condução coercitiva expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Tangará.

Entre os presos estão servidores públicos da Prefeitura Municipal de Tangará e empresários da região oeste e meio-oeste catarinense.

Continua após a publicidade

A Promotoria de Justiça da Comarca de Tangará e o GAECO investigam, há quatro meses, supostos crimes de organização criminosa, fraude em licitações e crimes contra a administração pública, especialmente atos de corrupção ativa e passiva, além de peculato, com a participação direta de servidores públicos da Prefeitura Municipal de Tangará, em conluio com empresários da região oeste e meio-oeste catarinense.

A Operação recebe o nome de “Patrola” por apontar irregularidades nas atividades que envolvem o uso de maquinários pesados de propriedade do poder público.

A informação é do MPSC.

Publicidade