Governo de SC não cumpre prazo de repasse ao Cepon e Hemosc

Publicidade

g1O Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon) e o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) não receberam na quinta-feira (4) a parcela de pagamento da dívida do estado com a Fundação de Apoio ao Hemosc/Cepon (Fahece), como mostrou o Bom Dia Santa Catarina (veja vídeo acima).

Em reunião no dia 26 de julho entre a Fahece e a a Secretaria de Estado da Saúde, ficou definido que a cada dia 4 o governo estadual faria o pagamento de parcelas mensais integrais de cerca de R$ 12 milhões. A Fahece confirmou nesta quinta que isso não aconteceu.

Continua após a publicidade
Em julho, o atraso no repasse de recursos provocou a suspensão do atendimento de novos pacientes com câncer e outras doenças graves.

A Fahece diz que a dívida é de R$ 55 milhões. A Secretaria de Estado da Saúde não confirma esse valor.

Na reunião, ficou acertado que em agosto a situação seria regularizada. Além disso, foi definido que seria pago um valor de aproximadamente R$ 6 milhões em agosto relativo à dívida do estado com a Fahece, não realizado.

O valor de R$ 12 milhões é referente ao que cada Centro precisa receber mensalmente segundo o contrato de gestão: R$ 6,1 milhões ao Hemosc e R$ 5,9 milhões ao Cepon.

Serviços suspensos

A Fahece afirmou que os serviços que foram suspensos não devem ser retomados até que a parcela integral e o repasse extra de aproximadamente R$ 6 milhões sejam pagos.

Estão suspensas a coleta externa de sangue e a coleta de sangue de cordão umbilical, no Hemosc, e a doação de prótese mamária externa e realização de exame pet-scan, no Cepon.

Ainda conforme a Fahece, outra rodada de negociações, sem data marcada, deve ocorrer para discussão das dívidas.

Publicidade