Governo estaria planejando presídio para 400 detentos em Biguaçu e vereador se opõe

Publicidade

A suposta construção de uma unidade prisional em Biguaçu, para abrigar 400 reeducandos, foi rechaçada por vereadores do município, durante a sessão desta terça-feira (3) à noite, na sede da Câmara.

De acordo com o vereador Décio, a penitenciária masculina teria capacidade para cerca de 400 detentos e seria erguida na região da Estiva, onde o governo possui uma área. Além das alas carcerárias, estaria no projeto área administrativa, parlatórios, espaços para visita íntima, solários, ambiente de ensino e setores de apoio e vigilância.

Continua após a publicidade
Vereador Décio - vertical
Décio: ‘Estão nos enfiando um presídio de goela abaixo’ (Foto: Biguá News)

Décio, que levantou o assunto na tribuna, disse, em entrevista ao Biguá News, ser contra a implantação de um presídio no município, pois a cidade ficaria estigmatizada.  “Isso denigre a imagem de Biguaçu. Recentemente instalaram aqui um ‘lixão’ que recebe os resíduos dos 22 municípios da região metropolitana. E agora, mais isso?”, questionou.

Na avaliação do parlamentar municipal, o governo não abriu discussão com a sociedade local para saber se os moradores aceitariam ou não esse projeto. “Não tem discussão, tudo está sendo feito sem audiência pública. Já há um ofício assinado pelo governador do Estado, sobre as pretensões de se instalar um presídio em Biguaçu. E eu sou totalmente contra, pois está vindo de goela abaixo”, criticou.

Um requerimento de iniciativa do Poder Legislativo municipal vai convocar uma audiência pública para que a sociedade local expresse sua opinião sobre o tema. A expectativa é que os moradores também rechacem a ideia da nova penitenciária. A data anda será definida pela presidência da Câmara.

Para Décio, será de suma importância a participação em peso dos biguaçuenses no evento para debater o assunto. “A comunidade tem que se informar, questionar e dizer o que pensa. Mas, além disso, será preciso mostrar força política para que o presídio não seja feito. O prefeito Ramon é do mesmo partido do governador Raimundo Colombo e ele precisa sensibilizá-lo para impedir essa construção. Em São José, a prefeita, que é do partido do governador, foi contra. E lá não vão construir”, finalizou.

Publicidade