Greve dos bancários começa nesta terça-feira em algumas cidades de SC

Publicidade

Os bancários recusaram a proposta de reajuste salarial apresentada pelos bancos e devem entrar em greve, por tempo indeterminado, a partir de terça-feira (6). Será o 13º ano seguido de paralisação da categoria.

A greve já tinha sido recomendada pelo Comando Nacional dos Bancários na sexta-feira passada (25) e foi confirmada nesta quinta-feira (1º), em assembleia dos sindicatos de vários Estados e regiões. Os trabalhadores farão novas assembleias na próxima segunda-feira (5) para organizar o movimento.

Continua após a publicidade

A paralisação foi confirmada pelos trabalhadores de ao menos 13 Estados e 8 capitais, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre. Veja a lista das regiões que decidiram aderir à greve, até as 21h30 desta quinta-feira (1º), segundo a Contraf-CUT:

Estados:

  • Acre (AC)
  • Alagoas (AL)
  • Amapá (AP)
  • Bahia (BA)
  • Ceará (CE)
  • Maranhão (MA)
  • Mato Grosso (MT)
  • Pará (PA)
  • Pernambuco (PE)
  • Piauí (PI)
  • Rio Grande do Norte (RN)
  • Rondônia (RO)
  • Roraima (RR)

Cidades e regiões:

  • ABC (SP)
  • Alegrete (RS)
  • Angra dos Reis (RJ)
  • Apucarana (PR)
  • Araranguá (SC)
  • Barretos (SP)
  • Belo Horizonte (MG)
  • Blumenau (SC)
  • Brasília (DF)
  • Campina Grande (PB)
  • Campinas (SP)
  • Campo Grande (MS)
  • Campo Mourão (PR)
  • Campos de Goytacazes (RJ)
  • Carazinho (RS)
  • Caxias do Sul (RS)
  • Chapecó (SC)
  • Cornélio Procópio (PR)
  • Criciúma (SC)
  • Curitiba (PR)
  • Dourados (MS)
  • Extremo Sul da Bahia (BA)
  • Feira de Santana (BA)
  • Florianópolis (SC)
  • Guarapuava (PR)
  • Guarulhos (SP)
  • Ipatinga (MG)
  • Itabuna (BA)
  • Itaperuna (RJ)
  • Jundiaí (SP)
  • Limeira (SP)
  • Londrina (PR)
  • Macaé (RJ)
  • Mogi das Cruzes (SP)
  • Niterói (RJ)
  • Nova Friburgo (RJ)
  • Paranavaí (PR)
  • Passo Fundo (RS)
  • Petrópolis (RJ)
  • Piracicaba (SP)
  • Ponta Grossa (PR)
  • Porto Alegre (RS)
  • Rio de Janeiro (RJ)
  • Rondonópolis (MT)
  • Santa Cruz do Sul (RS)
  • Santa Maria (RS)
  • Santa Rosa (RS)
  • São Paulo (SP)
  • Taubaté (SP)
  • Teófilo Otoni (MG)
  • Teresópolis (RJ)
  • Toledo (PR)
  • Três Rios (RJ)
  • Vale do Paranhana (RS)
  • Vale do Ribeira (SP)
  • Videira (SC )
  • Vitória da Conquista (BA)
  • Zona da Mata e Sul de Minas (MG)

‘Não paga nem uma coxinha’

A Federação Nacional de Bancos (Fenaban) apresentou uma proposta de 5,5% de reajuste para salários e vales, além de abono de R$ 2.500.

O sindicato criticou a oferta, dizendo que não repõe a inflação e que representaria perdas de 4% para os trabalhadores do setor. Eles pedem reajuste salarial de 16%, incluindo reposição da inflação, mais 5,7% de aumento real.

“No vale-refeição, esses 5,5% não dariam nem para uma coxinha, representando apenas R$ 1,43 a mais no dia”, afirma nota publicada no site do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

A Fenaban disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que “tem com as lideranças sindicais uma prática de negociação pautada pelo diálogo. A entidade reitera que continua aberta a negociações”.

A informação é do UOL

Publicidade