Inauguração do radar do Oeste está prevista para agosto

Publicidade
Fotos: James Tavares/Secom

As obras do radar meteorológico do Oeste, em Chapecó, estão avançando em ritmo acelerado e a inauguração está programada para agosto deste ano. O governador Raimundo Colombo visitou na manhã desta sexta-feira, 26, o local onde está sendo finalizada a montagem do novo equipamento, acompanhado de lideranças da região.

“Melhoramos muito a Defesa Civil nos últimos anos. E vamos melhorar ainda mais, principalmente nos serviços de prevenção, com o trabalho integrado entre os diferentes radares permitindo monitorar com antecedência diferentes eventos climáticos”, afirmou Colombo.

Continua após a publicidade

O governador explicou que o aparelho do Oeste vai complementar o trabalho do radar de Lontras, já em funcionamento no Vale do Itajaí, e de um novo radar móvel que também fica pronto neste ano, tendo como base a cidade de Araranguá. Juntos, os três equipamentos vão garantir 100% de cobertura do território catarinense. “É muito mais segurança e proteção para todos os catarinenses”, acrescentou Colombo.

O investimento do Governo do Estado no radar do Oeste, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil, é de R$ 12,8 milhões, somando a torre e o próprio equipamento, fabricado na Alemanha. Uma torre com 17 metros de altura abrigará o aparelho no Bairro Desbravador. O radome, estrutura em formato de bola que fica no topo da torre para proteger o radar, já foi instalado, em um trabalho envolvendo técnicos do Brasil, Alemanha e Irã. Agora, o grupo trabalha na equipagem do aparelho dentro do prédio e na finalização da torre.

“Estamos na fase de acabamento da estrutura física. Todos os equipamentos do radar já estão montados e, em junho, iniciamos os testes. Em julho, deverão ser feitos mais testes, mas já com o radar gerando imagens. Nesse período, nossos profissionais passarão por diferentes treinamentos. E a cerimônia de inauguração, com tudo em operação, está prevista para o dia 23 de agosto”, explicou o coordenador regional da Defesa Civil, Clair Bazi,

A instalação envolve, ainda, a ampliação da rede de fibra óptica até a obra, o que está sendo realizado pelo Centro de Informática e Automação de SC (Ciasc), e instalações de energia e iluminação, a cargo da Celesc. Apenas na rede óptica, são 12 quilômetros de expansão até o local. Após tudo pronto, profissionais de Florianópolis farão a leitura das imagens geradas pelo radar.

A decisão por Chapecó para receber o aparelho foi estratégica. Além de ampliar a cobertura de municípios catarinenses, o radar ajudará a identificar massas que entrem no Estado pelo Paraguai e pela Argentina, apontando, por exemplo, a velocidade e a intensidade de frentes frias antes delas entrarem em Santa Catarina.

Cobertura por radares de 100% do Estado

Os novos radares vão complementar o trabalho do equipamento já em operação em Lontras, na região do Vale do Itajaí. Instalado em 2014, o radar do Vale cobre 192 municípios catarinenses (77% do território do Estado). E o radar do Oeste vai cobrir 138 municípios catarinenses (43% do território do Estado) e entrar em operação ainda neste ano.

Diferente dos outros dois radares meteorológicos, o radar que vai operar na região Sul de Santa Catarina é um equipamento móvel. Fabricado nos Estados Unidos, ele vai atender 52 municípios, tendo como base a cidade de Araranguá. O investimento do Governo do Estado, por meio da Defesa Civil, é de R$ 3,4 milhões. Os recursos são do programa Pacto por SC, financiados pelo Banco do Brasil. O radar também poderá ser temporariamente deslocado, caso necessário, para outras regiões.

Investimento em prevenção

Colombo ressaltou os investimentos que o Governo do Estado tem feito na área da Defesa Civil nos últimos anos. “Essa é uma área prioritária”, afirmou. Entre as obras recentes, o governador destacou as melhorias nas barragens de Ituporanga e Taió, no Alto Vale do Itajaí, já concluídas.

Até setembro, também devem ser inaugurados 20 centros de operação regional e salas de situação, distribuídos em cidades estratégicas de diferentes regiões catarinenses. E em outubro, o novo Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres, que está sendo construído em Florianópolis. E está em fase de implantação o pioneiro serviço de envio de alertas por SMS. Um projeto piloto está em andamento em 20 cidades de Santa Catarina e a previsão é que, a partir de agosto, o serviço passe a ser oferecido para todo o estado.

 

Publicidade