Início das aulas presenciais em Biguaçu é prorrogado para 29 de março

Publicidade

Da Assessoria – A Prefeitura de Biguaçu, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), comunica que o início das atividades presenciais, de forma hibrida, na Rede Municipal de Ensino foi prorrogado para o dia 29 de março. A decisão foi tomada em virtude da preocupação com a segurança e a saúde de servidores e alunos.

O adiamento do retorno em relação à data divulgada anteriormente (10/03), leva em consideração uma série de fatores relacionados ao interesse em garantir a salvaguarda da comunidade escolar, dentre eles a aquisição dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), o agravamento da pandemia de COVID-19, a alta taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTI nos hospitais do Estado, e a estrutura física das unidades de ensino.

Continua após a publicidade

Leia também:

Prefeitura de Biguaçu decreta novas medidas de enfrentamento à Covid-19

Confira na integra os aspectos elencados pela SEMED para a prorrogação da volta as aulas presenciais no município:

I – As autorizações de fornecimento para a aquisição dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) já foram emitidas. O município adquiriu máscaras de pano (05 para cada servidor e 05 para cada aluno, com idade igual ou superior a 06 anos), máscaras de PVC para os profissionais da educação (Face Shield), luvas de látex, termômetros, fitas zebradas e fitas de demarcação, álcool líquido e álcool em gel. Porém, nenhum dos itens ainda foi entregue. Isso significa que ainda não temos os materiais de proteção e segurança necessários para o início das atividades presenciais. Houve falta de matéria-prima, no caso das máscaras, e ainda se necessita de mais alguns dias para que tudo seja, de fato, entregue;

II – Desde a última segunda-feira (01/03), o volume intenso de chuva alagou e prejudicou estruturas de nossas unidades escolares. Há alguns reparos a serem feitos que são essenciais para o retorno das atividades. Há unidade, por exemplo, sem água nas torneiras e banheiros. Nossas unidades estão em manutenção e, certamente, não estarão finalizadas até o dia 10 de março;

III – Nos últimos dias houve um crescente número de suspeitos no âmbito das unidades escolares. Como recomendação da Vigilância Epidemiológica, algumas unidades mantiveram-se e/ou se mantém fechadas por alguns dias, nos casos em que há um número de servidores suspeitos excede o permitido;

IV – Houve uma crescente na curva de contágio do COVID-19 em um momento de alta taxa de ocupação dos leitos clínicos e de UTI no Estado de Santa Catarina, o que fez o governador de Santa Catarina e os prefeitos a editarem novas medidas de enfrentamento à doença.

O secretário municipal de Educação, Oscar Silva Neto, salienta que há o entendimento por parte do Poder Público Municipal de que as atividades educacionais presenciais são essenciais, mas que ainda não há total segurança para que o retorno aconteça. “Tão logo os EPIs comecem a chegar, as unidades escolares serão equipadas para, daí sim, receber alunos e servidores com tranquilidade”, afirmou.

A Prefeitura solicita, porém, que continue havendo revezamento entre os servidores nas unidades, de modo a garantir que tenhamos atendimento, em período integral, à comunidade e aos alunos e que as atividades pedagógicas remotas sejam mantidas, como dia letivo, nos termos da legislação vigente.

Publicidade