Joia que rejeitou Barça e M. United faz primeiro gol e vira aposta do Internacional

Publicidade

uolHá muito tempo se ouve falar de Andrigo no Inter. Estrela da base, ele sequer tinha contrato profissional e era assediado por Manchester United e Barcelona. Rejeitou ambos aos 15 anos e acertou vínculo com o Internacional. Queria jogar no Inter, não considerava que o momento era ideal para Europa. Cumpriu todo protocolo da base e no jogo com o Bayer Leverkusen marcou pela primeira vez no profissional. E agora vira aposta de Argel.

Foi o segundo jogo dele nos profissionais. O primeiro foi oficial, diante do Cruzeiro. Entrou nos minutos finais e agradou ao comandante técnico. Agora, o quadro é outro.

Continua após a publicidade

Andrigo foi chamado para sua primeira pré-temporada com os profissionais. No time de cima é um dos mais atrás na hierarquia técnica, mas tem conquistado a confiança de Argel a cada atividade. Nos bastidores do Internacional, a ideia é dar segurança para que ele conquiste seu lugar. Há, internamente, a consciência que se trata de um grande jogador.

Europeus rejeitados há cinco anos não voltaram a procurar Andrigo. Quando fechou a porta, ele disse que só voltaria a pensar em Europa depois de brilhar no Inter. Algo que pode estar começando a acontecer.

“Eu recebi a oportunidade, não só hoje, mas fui bem nos treinamentos e contra o Cruzeiro. O professor gostou de mim. Estou buscando meu espaço e tentando aproveitar as chances”, afirmou depois do jogo.

andrigo-comemora-gol-pelo-internacional-
Andrigo comemora gol pelo Internacional contra o Bayer Leverkusen, da Alemanha

Ele entrou no segundo tempo, quando o Internacional mudou o time todo. E logo em um dos primeiros toques na bola, recebeu de Alisson Farias, dominou e bateu forte vencendo o goleiro Yelldell, do time alemão.

“Fico muito feliz com meu primeiro gol no profissional. É muito importante para mim. Num campeonato com tanta visibilidade, independente de ser amistoso, foi muito legal. Mas independente de qualquer coisa, vou procurar a melhor forma”, completou.

O comando técnico já avisou: se render, Andrigo terá oportunidades. Atacante ou meio-campista, o jogador não se esconde e aceita ser utilizado do jeito que o treinador achar mais interessante.

“Vamos dar confiança, trabalho, dar técnica e tática para ele. Lançamos no ano passado e vamos dar esta chance. Nos deu uma boa impressão no jogo contra o Cruzeiro no Beira-Rio. Eu já fui jovem e o professor Ênio Andrade me deu chance de jogar. Eu confio nesses jogadores e sei que nos darão uma resposta muito boa”, explicou Argel.

Com 20 anos, Andrigo tem contrato com o Internacional até fevereiro de 2017. Ao todo, ele soma 15 minutos em campo em jogos oficiais, além de outras sete oportunidades em que ficou no banco e não entrou.

Publicidade