Juliano diz que pagou R$ 8,9 mi por uso da UPA; Douglas rebate

Publicidade
Juliano e Douglas 'debatem' cobrança por serviços de saúde (Imagem: Biguá News)
Juliano e Douglas ‘debatem’ cobrança por serviços de saúde (Imagem: Biguá News)

O prefeito de Governador Celso Ramos, Juliano Duarte Campos (PSD), informou, na manhã desta quarta-feira (9), que o seu município já pagou R$ 8,9 milhões a Biguaçu, nos últimos cinco anos, por serviços prestados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas.

“A UPA foi inaugurada em fevereiro de 2012 e desde então o município de Governador Celso Ramos vem garantindo recursos no valor de R$ 170 mil mensais. A soma dos anos de 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016 resulta no valor milionário de R$ 8.920.000,00 que o município gancheiro pagou a Biguaçu para sua população usar os procedimentos da UPA”, diz Duarte.

Continua após a publicidade

A publicação de tais números é uma “resposta” à crítica do vereador biguaçuense Douglas Borba (PP). Este defende que, se o município vizinho instituir da Taxa de Preservação Ambiental (TPA) cobrando pelo acesso às praias de lá, Biguaçu pode cobrar por serviços médicos ofertados aos munícipes de Governador Celso Ramos.

“Além do pagamento à UPA, o município gancheiro também arca com R$ 0,20 por habitante por mês ao Samu de Biguaçu. Governador Celso Ramos ainda paga R$ 5 por tonelada de lixo depositado no aterro sanitário instalado em Biguaçu, cobrança que começou ocorrer a partir de 2011, a título de compensação ambiental ao município”, explica Juliano.

Douglas rebate Juliano

O vereador Douglas Borba contrapõe a afirmação de Juliano Duarte, informando que esse pagamento de R$ 170 mil por mês é repasse federal, destinado pela União para custear 20% dos atendimentos da UPA feitos a moradores de Biguaçu, Governador Celso Ramos e Antônio Carlos. “O que eu contesto no projeto de lei é o excedente de R$ 430 mil por mês que faltam. Esse valor deveria ser rateado conforme os atendimentos feitos aos munícipes de cada município”, disse Douglas, ao Biguá News.

Borba ainda informou que, na sessão da Câmara de Biguaçu na noite desta terça-feira (8), foi instalada uma comissão temporária para acompanhar o caso. Douglas ficou na presidência, tendo João Domingos Zimmermann (PMDB) na vice-presidência e Ednei Müller Coelho (DEM) como secretário. “Estamos levantando os últimos dados, para buscar o entendimento junto à Prefeitura de Governador Celso Ramos. O repasse federal custeia 20% da UPA e queremos cobrar os outros 80% que Biguaçu está pagando sozinho”, argumentou.

Juliano retifica informação

Após a publicação desta matéria, o prefeito disse que os R$ 8,9 milhões que Biguaçu recebeu ao longos dos cinco anos é sim pactuado entre os três municípios. “Nós [Governador Celso Ramos] pagamos cerca de R$ 2,5 milhões, mais a taxa de lixo”, informou.

Atualizada ás 12h20

Publicidade