Juiz condena empresários presos com 5 toneladas de maconha

Publicidade

O juiz Gustavo Bristot de Mello, da Comarca de Correia Pinto (225 km de Florianópolis – na região Serrana), condenou três homens a penas que, somadas, ultrapassam 34 anos e quatro meses de prisão. O trio foi responsabilizado pela posse e transporte de cinco toneladas de maconha e mais quatro quilos de skunk – naquela que foi a maior apreensão de drogas registrada em Santa Catarina.

O flagrante ocorreu na tarde de 6 de julho de 2017, em ação conjunta das polícias Civil, Militar, Rodoviária Federal e Receita Federal, precedida de extensa investigação, que envolveu inclusive a quebra de sigilo de dados telefônicos. A sentença condenatória saiu menos de um ano após o início de ação penal.

Continua após a publicidade

Consta dos autos que a droga foi adquirida no Mato Grosso e desde então era monitorada pelos agentes. A abordagem da carreta bitrem foi na BR-116, nas proximidades de Ponte Serrada, quando o veículo apresentou problemas mecânicos e estacionou no pátio de um posto de combustíveis. Os policiais localizaram a droga misturada em meio a carga de milho.

Após interrogar o motorista da Volvo, os policiais identificaram o veículo “batedor” – que era uma Mitsubishi L200. Pouco adiante, na área urbana do município de Correia Pinto, foi abordada a caminhonete. Nela, estavam dois irmãos, que eram empresários do ramo de transportes em Palhoça, apontados pela investigação como os chefes do esquema.

Momento da prisão dos donos da carreta e da carga de droga (Foto: Divulgação)

Para o juiz, os interrogatórios dos denunciados estão repletos de lacunas e contradições. “À luz da investigação policial realizada, dos documentos encontrados sob posse dos réus, da enorme quantidade de entorpecentes apreendidos, dos depoimentos prestados e das inúmeras contradições nas versões dos réus, é inarredável o cometimento de tráfico interestadual pelos réus no caso em apreço, cujo modus operandi dava-se pela ocultação da carga em meio a toneladas de milho”, concluiu.

MaisDois empresários de Palhoça são presos com carga de droga avaliada em R$ 10 milhões

Foi decretada perda de bens em favor da União, referente ao veículo, valores atinentes ao milho e celulares apreendidos. Os condenados são dois empresários da Grande Florianópolis que exploravam o ramo do transporte de cargas no sul do país, além do motorista que fazia a condução da carreta na ocasião do flagrante.

fardos de maconha apreendidos e a entrevista coletiva (Foto: Divulgação)

Embora possam ainda recorrer da sentença ao Tribunal de Justiça, os réus terão que permanecer presos para tanto. Eles aguardavam julgamento encarcerados há oito meses. (Autos n. 00005068220178240083).

Publicidade